Fábio faz excelente jogo, mas Centurión aparece e garante vitória do São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2015 23h59

Centurión foi o responsável pelo gol da vitória do São Paulo contra o Cruzeiro

Centurión faz o gol do São Paulo contra o Cruzeiro

O futebol do São Paulo não deixou a desejar, o time criou boas chances e poderia ter feito grande vantagem. A noite do dia 6 de maio de 2015, pelo menos até os 37 minutos do segundo tempo, era completamente especial para um tal de Fábio. Nem a atuação inspirada do arqueiro, entretanto, foi suficiente para frustrar os planos do Tricolor. Em campo para enfrentar o Cruzeiro, no jogo de ida das oitavas de final, o São Paulo insistiu, tentou por terra e pelo ar, e quando tudo parecia que terminaria em um empate sem gols, a água mole de Centurión furou a pedra dura de Fábio e a equipe paulista confirmou a vitória por 1 a 0, em um Morumbi lotado.

Com o resultado obtido em seus domínios, o São Paulo vai com vantagem mínima para o duelo que vai definir o classificado para as quartas de final.

A partida de volta das oitavas de final da Libertadores será realizada na próxima quarta-feira (13), às 19h30, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

O jogo – A primeira grande chance do São Paulo foi aos cinco minutos, quando Bruno cruzou da direita, Centurión cabeceou firme, mas Fábio fez bela defesa e evitou que os donos da casa largassem em vantagem.

Após a chance inicial do Tricolor, o jogo caiu muito de qualidade e ficou bem chato em alguns momentos. A torcida só voltou a se empolgar quando o relógio marcava 28 minutos e De Arrascaeta bateu para o gol de Ceni, mas mandou por cima.

Aos 35, Wesley cruzou para Alexandre Pato e o camisa 11 cabeceou firme, mas o goleiro Fábio voltou a aparecer bem e impediu que o placar saísse do zero. A etapa inicial terminou sem gols e a partida foi, em grande parte, morna.

No segundo tempo, o São Paulo criou mais chances enquanto que o Cruzeiro entrou em campo bem recuado. Porém, as oportunidades do Tricolor esbarraram em uma atuação magistral do goleiro Fábio.

Aos 11, Reinaldo cobrou escanteio, Tolói desviou e Pato, embaixo da trave, tentou empurrar para o gol, mas mandou por cima da meta, com a bola raspando o travessão. Nove minutos mais tarde, foi a vez de o Cruzeiro afastar, com De Arrascaeta, mas a oportunidade foi desperdiçada.

O que se viu nos minutos seguintes foi uma sequência de intervenções importantes do camisa 1 do Cruzeiro. Com 22 minutos, Pato cruzou da direita para Centurión e o argentino cabeceou firme, mas Fábio defendeu bem. Dois minutos mais tarde, Fábio fez boa defesa após chute de fora da área de Pato e mandou a bola para escanteio.  

A apresentação de alta qualidade de Fábio não foi capaz de conter o ímpeto tricolor. Aos 37 minutos, Bruno cruzou com precisão para Centurión e, desta vez, o argentino não deu chance para o azar, cabeceou firme e a bola ainda tocou no goleiro cruzeirense antes de entrar 1 a 0.

Nos minutos finais, o Cruzeiro tentou jogar suas últimas fichas, mas não foi capaz de marcar um gol sequer fora de casa. Vantagem são-paulina nas oitavas.