Faculdade deve ser nova patrocinadora da camisa do Palmeiras

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/02/2015 13h05
ITU,SP,23.01.2015:PALMEIRAS-TREINO - Entrevista coletiva com o presidente do Palmeiras Paulo Nobre durante treino no Spa Sport Resort, em Itu (SP), nesta sexta-feira (23). A equipe se prepara para a temporada 2015. (Foto: Helio Suenaga/Futura Press/Folhapress) Folhapress Paulo Nobre rebateu declarações de Aidar e disse que Palmeiras não entra em disputar para provar alguma coisa

O Palmeiras está muito próximo de acertar com mais um patrocinador para estampar a marca no uniforme da equipe nesta temporada. A FAM (Faculdade das Américas) acerta os últimos detalhes para anunciar fixamente na barra da camisa alviverde.

A faculdade tem como dono o casal José Roberto Lamacchia e Leila Mejdalani Pereira, que também são proprietários da Crefisa, empresa que se tornou patrocinadora master do Palmeiras e também exibe a marca no ombro da camisa. Lamacchia é palmeirense fanático e já tinha admitido a possibilidade de fazer novos negócios com o presidente Paulo Nobre.

O contrato, que ainda não tem o valor revelado, será válido até o fim de 2016, quando se encerra o mandato do presidente Paulo Nobre. O acordo deve ser sacramentado nos próximos dias. A FAM já apareceu na camisa do Palmeiras nas últimas três partidas, mas como acordos pontuais.

O certo é que com mais uma empresa, o Palmeiras passa a ter uma das camisa mais valiosas do Brasil. Atualmente, o clube já arrecada R$ 30 milhões por ano, sendo R$ 23 milhões da Crefisa, R$ 5 milhões da Prevent Senior (que estampa a marca no ombro) e mais R$ 2 milhões da TIM (que aparece dentro dos números na camisa dos atletas.

Vale lembrar que o Palmeiras ficou cerca de um ano e meio sem patrocínio master, tendo como única fonte de renda oriunda da camisa o valor pago pela TIM. Nos lugares das marcas, o clube apostava em propagandas do Avanti, programa de sócio-torcedor, e esporadicamente, conseguiu alguns patrocínios pontuais.