Federação afasta árbitro que favoreceu Corinthians em jogo do Paulistão

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/02/2015 16h12
Rogério Moroti/Agência Botafogo Corinthians x Botafogo

A Federação Paulista de Futebol adotou tolerância zero com os erros de arbitragem e não admitirá falhas de seus homens do apito no Campeonato Paulista. E o primeiro a ir para a geladeira é Marcelo Prieto Alfieri, que desagradou com a marcação de um pênalti inexistente em favor do Corinthians, além de cometer diversas falhas ao longo do jogo contra o Botafogo, no sábado.

“Ele está temporariamente afastado da Série A-1. Sua atuação não foi dentro do esperado. E já havíamos avisado na pré-temporada que afastaríamos quem cometesse erros absurdos”, afirmou Marcos Marinho, chefe de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF), referindo-se à primeira divisão do futebol paulista.

Marcelo Alfieri vai passar por uma reciclagem em jogos menores, das Séries A-2 e A-3 e, caso melhore seu desempenho, ganhará novamente chance na elite paulista. “Vou conversar com ele, explicar os erros e pedir que melhore sua performance. Agora depende das escalar para se ver onde ele apitará. Na primeira divisão ele está fora por um tempo indeterminado.”

Marcos Marinho reprovou a anotação do primeiro pênalti em Guerrero – até o técnico Tite admitiu que não houve – a inversão da cobrança de lateral que resultou no gol de empate do Botafogo (“ele é a autoridade da partida e, se marcou para o Corinthians e viu o Botafogo cobrar, tem de parar o lance”) e também das muitas faltas equivocadas apitadas e do critério disciplinar.

“Ele foi mal em todos os aspectos, tático, técnico, disciplinar. Errou muito, não estava numa tarde feliz”, observou Marinho, que promete rigor com todos os árbitros, mesmo em jogos sem a presença das equipes grandes.

Marinho, porém, acha que o árbitro acertou no pênalti em Guerrero que definiu a vitória corintiana, aos 49 minutos do segundo tempo. “Neste sim, ele foi bem. O jogador do Corinthians foi puxado.”