Federação do Uruguai denuncia Jara à Conmebol por “dedada” em Cavani

  • Por Agencia EFE
  • 26/06/2015 22h07

Montevidéu, 26 jun (EFE).- A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) apresentou nesta sexta-feira uma denúncia na Conmebol contra o chileno Gonzalo Jara pela atitude antidesportiva contra o atacante Edinson Cavani nas quartas de final da Copa América.

“O que fazemos é defender nossos direitos e nossos jogadores”, explicou à Agência Efe o presidente da AUF, Wilmar Valdez.

Cavani foi expulso na partida, vencida pelo Chile por 1 a 0, após reagir a uma “dedada” de Jara, que acabou não sendo punido no lance.

Ao ser perguntado sobre as expectativas da AUF quanto à denúncia, Valdez se limitou a dizer que as decisões cabem à Conmebol.

“Nós começamos o processo do jogador Cavani, que foi expulso injustamente. Uma parte dessa defesa é denunciar um fato que o juiz não viu. Fundamentalmente é isso”, acrescentou o dirigente.

A decisão coincidiu com a visita de Cavani a seu pai, que está preso na cadeia de Fray Bentos, no oeste do Uruguai, por dirigir alcoolizado e se envolver em um acidente na última segunda-feira, que terminou com a morte de um motociclista, de 19 anos.

Sobre o episódio com Jara, o artilheiro uruguaio disse que “são coisas do futebol” que se “interpretam de muitas maneiras”.

“Não é um momento para eu colocar minha opinião, começar a falar e tirar conclusões. Acho que hoje tenho coisas mais importantes para pensar”, afirmou o atacante do Paris-Saint-Germain. EFE