Federação russa usará dinheiro recebido da Fifa para pagar Capello

  • Por EFE
  • 20/01/2015 14h28
Fabio CapelloFabio Capello

A Federação Russa de Futebol (UFR) anunciou nesta terça-feira que destinará os fundo recebidos da Fifa há dois dias a pagar a dívida com o técnico da seleção do país, o italiano Fábio Capello, cujos vencimentos já estão atrasados há seis meses.

“Recebemos há apenas dois dias fundos extras da Fifa e agora estudamos o assunto da dívida com Capello. Destinaremos todos os fundos para cobrir essa dívida. Os recursos recebidos são poucos e não chegam para cobrir toda a dívida”, disse o presidente da UFR, Nikolai Tolstykh, em entrevista coletiva.

Em meados de dezembro, o organismo estatal que se dedica à inspeção de assuntos trabalhistas, o Rostrud, prorrogou até ontem o prazo para o pagamento do salário do técnico italiano, que recebe US$ 11 milhões por ano, e multou a federação por falta de pagamentos.

“É responsabilidade da UFR como empregadora. Quero ressaltar de novo que colocamos todos os nossos esforços em quitar a dívida o mais rápido possível”, garantiu Tolstykh.

Em outubro, Capello admitiu que sua paciência estava acabando, e desde então não se pronunciou publicamente sobre os problemas de atraso de salário. Seu contrato com a seleção da Rússia vale até julho de 2018, quando o país sediará a próxima Copa do Mundo.

A UFR também está em dívida com outros integrantes da comissão técnica, além de árbitros e inspetores presentes em jogo do Campeonato Russo.

Capello garante que os problemas salariais não influenciaram no rendimento da equipe, embora os resultados não indiquem isso. Nos últimos três jogos pelas Eliminatórias para a Eurocopa de 2016, o time empatou com a Suécia e com a Moldávia e perdeu para a Áustria.

Desde a Copa, Capello está no olho do furacão. Depois de uma ótima campanha nas Eliminatórias, em que deixou para trás Portugal, de Cristiano Ronaldo, a Rússia deixou o Mundial na fase de grupos, atrás de Bélgica e Argélia.