Federer volta a vencer Nadal e conquista 3º Masters 1000 de Miami

  • Por Estadão Conteúdo
  • 02/04/2017 16h42
Com o título do Masters de Miami

No torneio que marcou o início da grande rivalidade do tênis mundial, Roger Federer venceu mais um “clássico” contra Rafael Nadal neste domingo, em Miami, e levantou o terceiro título da temporada 2017, o segundo seguido. Exibindo novamente grande domínio em quadra, o suíço de 35 anos derrotou o espanhol de 30 por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h34min. 

Foi o terceiro título de Federer neste Masters 1000 e o quinto vice-campeonato do arquirrival na competição que nunca venceu. Com mais este troféu, o seu 91º da carreira, Federer mantém a série positiva iniciada no Aberto da Austrália, quando surpreendeu o mundo do tênis ao ganhar novamente um Grand Slam, o que não acontecia há cinco anos, justamente numa final contra Nadal. 

Desde seu 18º troféu de Grand Slam, o suíço sofreu apenas uma derrota e acumulou 13 triunfos, com dois títulos – um deles no Masters de Indian Wells. Enquanto vence, sobe também no ranking. Nesta segunda-feira, ele deve aparecer no quarto posto da lista da ATP. E já é cotado para recuperar o topo, se mantiver este ritmo ao longo dos próximos meses. 

A final deste domingo teve sabor especial para os dois tenistas. Foi em Miami que os dois iniciaram ainda em 2004 uma rivalidade que é considerada por muitos como a maior da história do tênis profissional. Desde então, Nadal dominou o retrospecto, mas Federer vem recuperando terreno nos últimos meses. Com o resultado deste domingo, o suíço cravou a quarta vitória seguida sobre o rival – a terceira somente neste ano. O espanhol, porém, ainda lidera o confronto com folga. São 23 triunfos, contra 14 do campeão de Miami.

Em quadra, Federer exibiu a mesma performance que bateu Nadal nas oitavas de final em Indian Wells. Cada vez mais preciso com sua esquerda, ele controlou as ações do fundo de quadra e ainda mostrou eficiência nas subidas na rede. Ao todo, cravou 29 bolas vencedoras, contra 15 do espanhol. Também falhou menos: foram 19 erros não forçados, diante de 23 de Nadal.

O set inicial foi o mais equilibrado da partida. O espanhol chegou a ter quatro chances de quebra, mas Federer defendeu seu saque. Nadal chegou a salvar cinco breaks até ceder a quebra e, por consequência, o set. 

Na segunda parcial, o suíço elevou o nível da partida e sequer teve o saque ameaçado. Precisou de três chances para faturar no nono game a quebra decisiva que abriu caminho para vencer o set, a partida e o torneio. Federer, assim, voltou a levantar um título em Miami, o que não acontecia desde 2006. Curiosamente, naquele ano ele venceu na final o croata Ivan Ljubicic, seu atual treinador.

O triunfo sobre Nadal neste domingo confirma o aproveitamento de 100% do suíço contra rivais do Top 10 neste ano. Além disso, mostra a consistência dele ao longo de uma competição na qual venceu rivais experientes, como o argentino Juan Martín del Potro e o checo Tomas Berdych, e jovens estrelas em ascensão, como o australiano Nick Kyrgios e o espanhol Roberto Bautista Agut.