Felipão adota tom pessimista quanto à lesão de Neymar: “será difícil jogar”

  • Por Jovem Pan
  • 04/07/2014 20h14
Brazil's forward Neymar (L) hugs Brazil's coach Luiz Felipe Scolari as they celebrate after Brazil won their match against Chile during the penalty shoot out after extra-time in the Round of 16 football match at The Mineirao Stadium in Belo Horizonte during the 2014 FIFA World Cup on June 28, 2014. AFP PHOTO / JUAN MABROMATA AFP Líder e craque. Veja momentos de parceria entre Felipão e Neymar na Copa

Depois da vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia, no estádio Castelão, em Fortaleza (CE), o técnico Luiz Felipe Scolari concedeu entrevista coletiva e, entre outros assuntos, o comandante brasileiro falou sobre a lesão sofrida por Neymar.

O atacante, já no final do segundo tempo, tomou uma joelhada nas costas de Zúñiga e saiu de campo sentindo muitas dores e chorando copiosamente. E Felipão, apesar de confessar que ainda não sabe muito sobre a contusão, adotou um tom pessimista.

“Tivemos o Neymar que, depois daquela jogada, acho difícil ele jogar. E não teve cartão. Não dá para entender certas coisas. Todo mundo sabia que o Neymar iria ser caçado. Todos acham que todo mundo vai ser caçado, os jogadores da

Alemanha, não sei o que, e o Neymar não”, disse o treinador, aproveitando para alfinetar o árbitro. “Primeiro foi na clínica do estádio e ele já foi encaminhado para uma clínica particular. Ele levou uma joelhada nas costas e ficou chorando de dor.

A gente não tem detalhes, mas posso te garantir que não será fácil. Ainda mais sendo coluna”, frisou.

Felipão praticamente descartou a participação do camisa 10 nas semifinais: “ainda mais sendo coluna. Eu penso que, para esse jogo contra a Alemanha, será difícil o Neymar jogar. Não estamos muito esperançosos pela lesão, pelo que eu conversei com o médico. Mas ele é jovem, se cuida e faz tudo que precisa para se recuperar. Vamos esperar que os exames não detectem nenhum problema de coluna”.

Luiz Felipe Scolari também declarou que a equipe precisa saber a hora de cadenciar mais o jogo para não se complicar, como aconteceu nos minutos finais do confronto.

“Poderíamos ter dado uma sentada e continuamos acelerados. Não precisa fazer três, quatro, para mostrar que está bem. Eles sabem disso. Esses jogadores têm uma dedicação espantosa. Tem que equilibrar, valorizar um pouco mais a bola”, falou.

Felipão também não deixou de comentar o golaço de falta marcado por David Luiz e frisou como o atacante aprendeu a bater na bola daquela forma. “Ele observou muitos vídeos do Marcelinho Carioca, que batia muitas faltas assim”, apontou.