Felipão alerta para jogo contra Chile e diz que entrada de Fernandinho foi boa

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2014 20h10
Brazil's coach Luiz Felipe Scolari gestures to his team during the Group A football match between Cameroon and Brazil at the Mane Garrincha National Stadium in Brasilia during the 2014 FIFA World Cup on June 23, 2014. AFP PHOTO / VANDERLEI ALMEIDAFelipão durante Brasil x Camarões

Comandante da Seleção Brasileira, o técnico Luiz Felipe Scolari concedeu entrevista coletiva logo depois do jogo disputado no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), quando os brasileiros derrotaram Camarões por 4 a 1 e confirmaram a classificação para as oitavas, e comentou a última partida do time na primeira fase da Copa do Mundo.

Felipão destacou a entrada de Fernandinho, que foi para o jogo no intervalo no lugar de Paulinho, e falou sobre a importância do volante do Manchester City, que participou dos dois últimos gols da Seleção, marcando o último inclusive.

“A entrada do Fernando foi boa, foi providencial. Um bom passe, foi bem. Quando a gente coloca alguém no time é porque a gente está observando o trabalho e acha que ele está melhor. Tem uma frase na vida que diz: ‘a natureza não dá saltos’.

A gente está progredindo dia a dia, jogo a jogo”, analisou. “Mesmo com uma ou outra dificuldade, já melhoramos de novo e acho que, para o próximo jogo, devemos melhorar mais para tentar passar pelo Chile, que é muito bom. Algumas pessoas acharam que o Chile seria descartado. Nós vamos observar os jogos anteriores, os jogos atuais e vamos tentar ganhar do Chile. Se eu pudesse escolher, escolheria a outra seleção, até porque acho mais difícil (o Chile) por ser uma seleção sul-americana”, prosseguiu o treinador.

Scolari também elogiou as atuações dos atacantes brasileiros Neymar e Fred e frisou inclusive que confia completamente no centroavante, que encerrou o jejum de gols nesta segunda.

“Falei antes do jogo. O Fred estava muito ansioso. Ele é um jogador que tem que fazer a parede, segurar, e ele estava se livrando da bola muito rapidamente. Estava afoito. Aos poucos foi equilibrando a equipe e o Fred aparece. Ele é um jogador da minha confiança, ele sabe disso. Se puderem notar, vão ver que o Fred teve um posicionamento tático diferente e isso tudo vem em benefício do Fred e da equipe”, observou, antes de também falar bem de Neymar, autor de dois gols na tarde.

“O Neymar, além de tudo, é muito participativo. Hoje ele aceita deixar de criar para fazer algo pelo grupo”.

Ao ser questionado sobre a receptividade do torcedor na capital federal, Felipão disse não ter visto nada de especial e elogiou os brasileiros em geral.

“Nós estamos nos sentindo muito à vontade em todo o Brasil. Estão nos tratando de forma carinhosa até como não imaginávamos. O incentivo tem sido tal que nos leva a corrigir, a melhorar. E hoje podemos dizer que nos sentimos em casa em Brasília, em Belo Horizonte. Jogamos no Brasil, estamos em casa em todos os lugares. A receptividade aqui em Brasília não foi diferente dos outros lugares”, falou.

Por fim, o comandante da Seleção Brasileira fez um alerta, mas ainda assim enfatizou o desenvolvimento do Brasil no dia a dia.

“Nós iniciamos a fase de classificação em um nível anterior ao que estamos atualmente. Ainda não tivemos problemas de lesão, dificuldades no trabalho. Chegamos à classificação, que foi difícil. Se você observar o jogo de Camarões hoje, não é possível que essa seleção, do jeito que jogou hoje, tenha três derrotas”, pontuou. “Como nós falamos no início da competição, nesta fase, a gente poderia ter um tropeço e ganhando as outras se classificaria. Na próxima fase, a gente vai ter que ter uma postura muito equilibrada, bem pensada, pois o jogo, muitas vezes, é de um gol e a gente não pode cometer tantos erros”, finalizou o técnico.