Felipão garante que jogadores “não estão nem aí” para protestos contra Copa

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2014 10h30
RIO DE JANEIRO, RJ - 26.09.2013: CONVOCAÇÃO/SELEÇÃO BRASILEIRA/RJ - O técnico Luis Felipe Scolari, o Felipão, durante convocação da Seleção Brasileira, no hotel Sheraton, na zona sul do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (26). A convocação dos jogadores da seleção Brasileira, é para participar de dois amistosos, sendo um contra Coréia do Sul no dia 12 de outubro, em Seul e o outro contra Zâmbia no dia 15 de outubro, em Pequim. (Foto: Erbs Jr./Frame/Folhapress)Felipão faz careta durante convocação para os amistosos contra Coréia do Sul e Zâmbia

Restando apenas 17 dias para o início da Copa do Mundo de 2014, o técnico Luiz Felipe Scolari parece tranquilo e confiante na força do Brasil para buscar o hexacampeonato. Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o treinador projetou o caminho díficil para a Seleção no torneio e ainda garantiu que eventuais protestos durante o Mundial não respingarão de forma alguma em seu grupo de jogadores. 

Com a proximidade do Mundial, vem crescendo os rumores de protestos das pessoas que são contrárias ao evento realizado no Brasil. O treinador garantiu que nem ele e nem seu grupo de jogadores está preocupado com isso. “Não respinga nada na seleção. Nada mesmo. Os jogadores não estão nem aí para isso, embora tenham se manifestado pelas redes sociais na Copa das Confederações ano passado. Eles vão ali para jogar bola”, disse.

Felipão quer que as pessoas entendam que os atletas não tem nada a ver com os problemas de infraestrutura do torneio. “Não houve na Copa das Confederações e não há para a Copa do Mundo [apreensão com protestos]. Quem tem de fazer o serviço de nos carregar até o campo é a polícia. Nós estamos ali para jogar bola. Quem tem de cuidar de manifestações são a polícia e o governo. Quem tem de construir estradas não é o jogador de futebol nem a CBF. É o governo. Nós (da seleção brasileira) só temos de explicar a eles (população) que a função deles (jogadores) é jogar bola”. 

Dentro de campo, o treinador revelou que seus jogadores estão totalmente preparados para a estreia diante da Croácia, no dia 12, na Arena Corinthians, em São Paulo. “Na quinta-feira (22), falei com o doutor Runco [José Luiz Runco, médico da seleção]. Perguntei a ele se tinha alguma novidade em relação aos jogadores e ele me disse que está tudo bem. Todo mundo está em condições para iniciar os treinos na Granja Comary. Não tem problema nenhum de lesão”, celebrou. 

Já pensando em uma eventual final, Felipão relevou o que ele e sua comissão técnica traçaram como o “caminho do hexa”. “Pelo que os nossos entendidos da comissão técnica dizem, o caminho é o seguinte: nós contra a Holanda (nas oitavas), depois Itália ou Uruguai, mas pensamos mais na Itália. E aí seriam dois campeões do mundo (nas quartas). Depois enfrentaríamos a Alemanha (semifinal) e por fim a Argentina (final). Para ganhar, teríamos de passar por três campeões do mundo”, declarou.

Antes da estreia diante da Croácia, o Brasil ainda realizará amistosos diante de Panamá e Sérvia, nos dias 3 e 6 de junho, respectivamente em Goiânia e São Paulo.