Ferramenta monitora menções ao Brasileirão nas redes e quer aproximar torcedores e clubes; entenda

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2015 16h33
A ferramenta da DAPP já monitorou mais de 27 milhões de posts relacionados ao Campeonato Brasileiro no Twitter

Enquanto a bola rola nos campos do país, o Campeonato Brasileiro movimenta também – e muito – as redes sociais. Pensando nisso, a Diretoria de Análise de Políticas Públicas (DAPP) da Fundação Getúlio Vargas criou o “Brasileirão na Rede”, uma plataforma para monitorar todas as menções relativas ao torneio. Em entrevista a Wanderley Nogueira, da Rádio Jovem Pan, Marcelo Rottenberg, que faz parte da equipe de monitoramento, explica como esse trabalho é feito e quais são seus objetivos.

“É uma plataforma de monitoramento de redes sociais que visa monitorar o que os torcedores estão falando dos clubes, dos jogadores e dos dirigentes nas redes sociais. Além disso, ela tem uma parte fundamental de transparência de dados, e agora também com a transparência no futebol”, explicou o pesquisador. Ele explica que o trabalho começou junto com o Brasileirão.

“Desde o dia 9 de maio, quando começou o Campeonato Brasileiro, estamos monitorando menções a ele. A gente sabe que o futebol é um patrimônio cultural brasileiro, então a gente começou a monitorar a Copa do Mundo, que por sinal foi um sucesso, e começamos a monitorar o Campeonato Brasileiro, que passou a Copa em menções, com mais de 27 milhões. Isso dá mais ou menos 343 mil menções por dia e uma média de cinco por segundo”, disse Rottenberg, que deu também exemplos de dados coletados pela ferramenta.

“Existem dados relativos às federações. A Federação de São Paulo, por exemplo, é a mais lucrativa do Brasil. A gente sabe que 5% de tudo que é arrecadado nos jogos vai para as federações, e a de São Paulo já conseguiu 1,8 milhão. Se ela fosse um clube de futebol, por exemplo, teria arrecadado mais do que o Vasco em todo o Brasileirão”, contou. “Entre os clubes, o Palmeiras é o que melhor lucra com sua nova arena, pois consegue ter um percentual de 71% de lucro. Ou seja, já conseguiu no Campeonato Brasileiro mais de 17 milhões de reais de lucro com seu estádio”.

Com essas análises, a DAPP pretende aproximar as partes envolvidas no futebol brasileiro. “Acho que não só a cartolagem, mas todo o público envolvido no futebol, a indústria e os próprios torcedores, devem falar nas redes. Isso ajuda a melhorar a marca dos clubes inclusive, e quem saiba (surja) uma nova governança. É uma ferramenta que aproxima os torcedores dos dirigentes”, afirmou Marcelo Rottenberg. Entretanto, nenhum clube ou federação procurou a equipe responsável pela ferramenta para obter mais informações.

Para quem deseja acessar os dados do monitoramento, basta acessar www.dapp.fgv/brasileirao. Todas as informações são abertas ao público e gratuitas.