FIA desiste de polêmico sistema de definição de grid de largada na Fórmula 1

  • Por Agência EFE
  • 11/04/2016 14h55 - Atualizado em 06/11/2017 11h38
Felipe Nasr estreou o modelo C35 no primeiro dia de testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta segunda-feira que a partir deste fim de semana, no Grande Prêmio da China, que o treino de classificação voltará a ter o formato utilizado entre 2006 e 2015.

A decisão foi divulgada por meio de nota, e atende a pedido das escuderias e pilotos, após a mudança feita para esta temporada. As sessões para os GPs da Austrália e Bahrein foram muito criticadas por causa dos vários períodos de pista vazia.

O presidente da FIA, Jean Todt, e o presidente da Formula One Management e da Formula One Administration, Bernie Ecclestone, propuseram na semana passada que o formato fosse abandonado. Hoje, a comissão organizadora do Mundial de Fórmula 1 e o Conselho Mundial da federação, aprovaram de forma unânime o pedido.

Desta forma, a sessão de classificação segue com três partes, chamadas de Q1, Q2 e Q3, com as duas primeiras eliminando os seis carros mais lentos. Na última, os dez melhores lutam pela pole position.