Fifa cobra Catar por mudanças no sistema de trabalho das obras da Copa

  • Por EFE
  • 13/02/2014 12h22
Qatar 2022 - logo da Copa do Mundo

A Fifa exigiu nesta quinta-feira que as autoridades do Catar melhorem rapidamente as condições dos trabalhadores imigrantes que atuam nas obras para a Copa do Mundo de 2022, que passarão sobre inspeção no próximo mês.

“O mais urgente é mudar a situação dos operários que já estão na região”, afirmou o alemão Theo Zwanziger, membro do Comitê Executivo da Fifa, em audiência com a subcomissão de Direitos Humanos do Parlamento Europeu, que investiga o caso.

O membro da entidade que rege o futebol mundial admitiu que a melhora das condições de trabalho está sendo discutidas com o governo do Catar. Apesar disso, Zwanziger definiu o sistema vigente no emirado que regula a contratação de operários imigrantes como “feudal”.

“Acredito nos relatórios sérios que revelam os trabalhos forçados ligados a este sistema”, garantiu o alemão durante seu discurso.

Zwanziger, no entanto, admitiu que seria negativo mudar a sede da Copa do Mundo por causa do problema. Segundo o integrante da entidade, a mudança deixaria “as coisas como estão, e a violação dos direitos humanos continuaria”. EFE