Fifa desabilita ex-secretário geral da federação da Índia por 3 anos

  • Por Agência EFE
  • 27/11/2014 16h11
Logo da Fifa

O órgão de decisão do Comitê de Ética da Fifa, presidido pelo alemão Hans-Joachim Eckert, decidiu inabilitar o ex-secretário-geral da Federação Indiana de Futebol (AIFF), Alberto Colaco, por três anos por descumprir a legislação do Código Ético do organismo.

A suspensão começa a valer nesta quinta-feira. Em maio de 2009, quando era secretário-geral e delegado com direito a voto da AIFF, Colaco aceitou um pagamento no Congresso da Confederação Asiática (AFC) relacionado com as eleições ao Comitê Executivo da Fifa, nas quais o catariano Mohammed bin Hammam saiu vencedor por uma pequena diferença.

Segundo o Comitê de Ética da Fifa, o indiano é culpado por infringir cinco artigos do Código de Ética do organismo: o 13 (Regras gerais de conduta), o 18 (Obrigação de denunciar, cooperar e prestar contas), o 19 (Conflito de interesses), o 20 (Aceitação e oferecimento de favores e outros benefícios) e o 21 (Suborno e corrupção).

O dirigente inabilitado está proibido a partir desta quinta de participar de qualquer tipo de atividade relacionada com o futebol nos âmbitos nacional e internacional até 26 de novembro de 2017.