Flamengo reverte placar contra o Figueirense e avança na Sul-Americana

  • Por Estadão Conteúdo
  • 01/09/2016 00h18
ES - COPA DO BRASIL/FLAMENGO E FIGUEIRENSE - ESPORTES - Jogador Fernandinho do Flamengo comemora gol durante a partida entre Flamengo RJ e Figueirense SC, válida pela Copa do Brasil 2016, no Estádio Kleber Andrade em Cariacica (ES), nesta quarta-feira (31). 31/08/2016 - Foto: GILSON BORBA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO GILSON BORBA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Flamenguistas comemoram o gol de Fernandinho na partida diante do Figueirense

O Flamengo fez o que parecia improvável para avançar as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Após sofrer um gol do Figueirense aos cinco minutos de jogo, na noite desta quarta-feira, o time carioca reagiu e virou para 3 a 1, no estádio Kléber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo.

Pressionado por três quedas precoces na temporada (Campeonato Carioca, Copa Sul-Minas-Rio e Copa do Brasil), o time reverteu à derrota por 4 a 2 na primeira partida e contou com o gol fora de casa, primeiro critério de desempate, para seguir na competição.

O jogo marcou o primeiro gol de Fernandinho no clube. Contratado no meio do ano, o atacante ainda não havia marcado nos 14 jogos com a camisa rubro-negra. Na próxima fase, o Flamengo encara o vencedor de Real Garcilaso, do Peru e Palestino, do Chile, que se enfrentam dia 15 de setembro. O primeiro jogo ficou em 2 a 2.

Carrasco da equipe quando defendia o Vasco, Rafael Silva foi quem dificultou a vida do time no início da partida, nesta quarta. Aos 5 minutos. o jogador, aos trancos e barrancos, passou por Willian Arão, Rafael Vaz e Réver até ficar de frente com Alex Muralha para fazer 1 a 0.

Mas, a resposta carioca não demorou e veio com dois golaços. Aos 12, Éverton tabelou com Gabriel e marcou um belo gol de cobertura: 1 a 1. O time carioca seguiu pressionando e contou com a classe de Jorge para virar o placar. Aos 26, o lateral driblou dois marcadores e acertou um potente chute no ângulo: 2 a 1.

Faltava um gol para a classificação rubro-negra. Mas a situação ficou menos preocupante aos 29, quando Rafael Silva levou o segundo amarelo e foi expulso de campo – levou o primeiro ao comemorar o gol, quando fez gesto de cortar a cabeça em provocação à torcida do Flamengo. Com um jogador a menos, os catarinenses se fecharam e exploraram a experiência de Carlos Alberto e Rafael Moura para retardar a partida.

A mudança de postura do visitante virou um grande entrave para o Flamengo, que não conseguiu mais furar o bloqueio adversário no primeiro tempo. Na etapa final, os cariocas voltaram mais agressivos, com o recuo total do Figueirense e destaque para Gatito Fernández. O goleiro fez duas boas intervenções nos chutes de Réver e Alan Patrick.

Aos 24, o camisa 1 salvou mais uma vez, em chute de Gabriel, que recebeu a bola após finalização errada de Diego. Mas, aos 26, não deu para o goleiro paraguaio. Fernandinho, em uma das primeiras participações, driblou dois atacantes e acertou chute forte de esquerda e fez 3 a 1 para o Flamengo. Foi o primeiro gol do jogador desde que foi contratado.

Empurrado pela torcida, o rubro-negro quase ampliou com Leandro Damião, aos 31 minutos. Apesar da vibração nas arquibancadas, o técnico Zé Ricardo pediu calma para os jogadores, que passaram a valorizar a posse de bola. Sem a mesma pressão, o time ainda finalizou duas vezes, mas sem assustar o Figueirense, que não tinha mais forças para tirar a classificação rubro-negra para as oitavas de final da Sul-Americana.