Força Aérea Brasileira adquire drone para segurança na Copa

  • Por EFE
  • 28/03/2014 23h43
Maracanã faz ajustes finais para receber turistas

A Força Aérea Brasileira (FAB) comprou nesta sexta-feira um avião não tripulado, também conhecido como drone, que será utilizado para a segurança e o monitoramento nos 12 estádios onde serão disputadas as partidas da Copa do Mundo de futebol entre os dias 12 de junho e 13 de julho.

A aeronave, do modelo Hermes 900, consegue atingir 9 mil metros de altitude, tem autonomia de 30 horas de voo e conta com dez câmeras de alta resolução que permitem a vigilância de uma região inteira, visualizando vários alvos e posições ao mesmo tempo, informou o chefe do Centro de Logística da FAB, o brigadeiro Ricardo Mangrich.

O Hermes 900, do fabricante israelense Elbit Systems, já é usado pelas forças aéreas de México, Colômbia e Chile e supera em seu desempenho o Hermes 450, modelo menor e do qual o Brasil tem quatro unidades desde 2011, que são utilizadas em ações de combate ao contrabando e ao tráfico de drogas e humano nas regiões fronteiriças.

O contrato de US$ 8 milhões inclui suporte técnico para as dez pessoas necessárias para operar o “drone” e garantia de um ano nas peças do avião, que será controlado pelo Esquadrão Horus, com sede em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

A Polícia Federal (PF) também opera aeronaves similares do modelo Heron, fabricado por outra empresa israelense, a IAI.