A Fórmula 1 voltou: veja 5 motivos para não perder o GP da Austrália

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2017 14h51 - Atualizado em 06/11/2017 11h37
Nico Rosberg vence com sobras GP da Austrália da Fórmula 1

A partir da madrugada deste domingo, às 2h da manhã, os motores vão roncar no GP da Austrália, em Melbourne, quando terá início o calendário da Fórmula 1 2017. A prova que abre a temporada costuma ser marcada por algumas surpresas, como no ano passado, quando Romain Grosjean levou a estreante Haas ao sexto lugar. Além disso, as estreitas ruas de Albert Park sempre protagonizam disputas emocionantes. A Jovem Pan Online separou cinco motivos para você colocar o despertador para tocar e grudar os olhos em frente à TV. Fique ligado!

– Hamilton pode igualar Schumacher

Sem o atual campeão Nico Rosberg, Lewis Hamilton deve reinar absoluto na Mercedes em 2017. Com duas vitórias em Albert Park (2008 e 2015), o inglês costuma se dar bem no circuito. Em dez provas, Hamilton terminou entre os três primeiros em seis oportunidades. O inglês cravou a sua sexta pole na pista australiana e igualou o recorde de Michael Schumacher. O alemão também largou na ponta em seis provas e venceu quatro (2000, 2001, 2002 e 2004).

– Aposentado por semanas, Massa está de volta

Após de despedir da categoria no final de 2016, Felipe Massa viu sua sorte mudar ainda em dezembro passado. A ida de Valtteri Bottas para a Mercedes, no lugar do atual campeão e aposentado Nico Rosberg, abriu mais um espaço no cockpit da Williams. Sem muitos nomes confiáveis no mercado, a equipe inglesa mais uma vez decidiu apostar em Massa. Mas o retrospecto do brasileiro não é dos mais animadores.  O piloto nunca venceu em Melbourne, e tem um terceiro lugar, em 2010, como seu melhor resultado. Nesta madrugada, o brasileiro largará em sétimo.

– Australianos nunca subiram ao pódio

Daniel Ricciardo (Red Bull), que largará em décimo, corre em seu quintal e busca fazer história, uma vez que nenhum piloto australiano sequer subiu ao pódio em casa. O piloto da Red Bull até bateu na trave em 2014, quando largou na pole e terminou em segundo lugar, porém acabou desclassificado por conta de irregularidades em seu carro. Será que chegou a hora de quebrar o tabu?

Quem supera a Mercedes?

A Mercedes voou baixo nas últimas temporadas. Além dos três títulos de pilotos, a equipe também detém o tri dos Construtores. Os alemães costumam “passear” em Melbourne, com as vitórias de Rosberg (2014 e 2016) e Hamilton (2015). Será que alguém consegue ameaçar esse ano?

 

– Batidas cinematográficas 

O circuito de rua de Albert Park costuma protagonizar brigas sensacionais. No ano passado, o espanhol Fernando Alonso (McLaren) e o mexicano Esteban Gutiérrez (Haas) se envolveram em acidente feio. O bicampeão mundial tentou a ultrapassagem sobre Gutiérrez, mas acabou tocando a traseira da Haas, capotou e colidiu com tudo no muro.

Já em 2002, Ralf Schumacher (Williams) literalmente voou em Melbourne. Logo na largada, o alemão tocou Rubens Barrichello (Ferrari) e passou por cima do brasileiro. A batida provocou uma sequência de colisões que tirou outros seis pilotos da prova.