Fundo do poço: há sete anos, Corinthians era rebaixado para Série B

  • Por Jovem Pan
  • 02/12/2014 07h53
Futebol - Campeonato Brasileiro, 2007 - Grêmio 1 x 1 Corinthians: o zagueiro Betão, do Corinthians, desaba no gramado depois do empate com o Grêmio por 1 a 1 no estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS). O empate combinado com a vitória do Goiás por 2 a 1 sobre o Internacional rebaixou o Corinthians para a segunda divisão da competição em 2008. (Porto Alegre (RS). 02.12.2007. Foto de Ricardo Nogueira/Folhapress)Zagueiro Betão

O dia mais triste da história centenária do Corinthians completa sete anos nesta terça-feira (02). Em 2007, nessa exata data, o clube paulista empatava por 1 a 1 com o Grêmio no Olímpico e era rebaixado pela primeira vez para a Série B do Campeonato Brasileiro. Depois de uma campanha desastrosa, o Timão chegou ainda vivo para o duelo da 38ª rodada em Porto Alegre. Contudo, o empate com os gaúchos e a vitória dos goianos sobre o Internacional deixou o time comandado por Nelsinho Baptista na 17ª colocação com apenas 44 pontos.

A atmosfera era muito tensa em Porto Alegre. Muitos corintianos foram ao Olímpico para apoiar o time no momento de maior dificuldade de sua história. O jogo, que começou com quase 20 minutos de atraso, já começou indicando uma tragédia para os paulistas. Logo ao primeiro minuto, Jonas ganhou de cabeça e venceu Felipe para abrir o placar e deixar os visitantes ainda mais apreensivos e pressionados.

Em um jogo no qual o Grêmio era melhor, o Corinthians ainda demonstrou um último suspiro de valentia. Aos 29 minutos da primeira etapa, o experiente Vampeta lançou Carlos Alberto, que cruzou para Clodoaldo empatar e devolver o Timão para a primeira divisão momentaneamente (já que Goiás e Inter empatavam no Serra Dourada). 

Na segunda etapa, um combalido Corinthians pouco fez para tentar vencer um Grêmio, que não tinha muito o que almejar no torneio. O golpe final do drama alvinegro daquele ano foi o segundo gol esmeraldino (em um pênalti que teve que ser batido três vezes) diante dos colorados. A combinação dos resultados rebaixava os paulitas, tetracampeões nacionais, pela primeira vez na vida.

Apesar dos gritos de “raça” vindo das arquibancadas e das duas idas do goleiro Felipe a área adversária para tentar a virada, o apito final do árbitro Alício Pena Júnior provocou choro dos atletas, dos torcedores e a marca mais negra da história de um dos maiores times do país.