Abel Braga critica suspensão na Libertadores: ‘Uma grande sacanagem’

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2019 17h06
WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDOO técnico Abel Braga foi suspenso e não comandará o Flamengo no jogo desta quarta-feira (24)

O técnico Abel Braga considerou uma “grande sacanagem” a sua suspensão por um jogo na Copa Libertadores como punição ao Flamengo por demorar além do tempo no retorno ao campo após o intervalo na derrota para o Peñarol, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, no último dia 3. O treinador lamentou não poder ficar no banco de reservas na partida contra a LDU, nesta quarta-feira (24), às 21h30, em Quito, no Equador.

“Isso é horrível, uma grande sacanagem. Dois minutos, nós voltamos a tempo, só que tem o negócio daquela corrente. E foi no jogo contra o Peñarol, que eles demoraram 4 minutos. Só que nós tínhamos sido advertidos no primeiro jogo contra o San José. Paciência, a Conmebol tem isso”, disse Abel, em entrevista ao SporTV nesta terça-feira (22). Ele lembrou de outros episódios que também mereceriam mais rigor da entidade, como a confusão com torcedores uruguaios antes do jogo no Maracanã. “Aquela situação sobre os torcedores em Ipanema a gente nem ouviu fala nada. É assim mesmo”, reclamou.

Seguidos atrasos na volta do intervalo das partidas contra San José e Peñarol custaram caro ao Flamengo por infringir o regulamento da Libertadores. O clube carioca já tinha sido advertido pela demora no jogo na Bolívia, na estreia pela competição continental, e não escapou da punição na reincidência

A tendência é que o auxiliar Leomir comande a equipe contra a LDU, no estádio Rodrigo Paz Delgado, conhecido como Casa Blanca, em Quito, pela quinta rodada do Grupo D. Abel Braga revelou que já tem o time definido.

“Time está definido. Acabou o jogo do Vasco, a gente nem dormiu pensando. É pensar no melhor que tivemos nesses últimos jogos sem fugir do nosso jogo. É um jogo contra um time muito vertical, muito em cima do atacante. A disputa da primeira e segunda bola, vamos treinar isso mesmo porque [a altitude] atrapalha a velocidade da bola”, comentou.

*Com Estadão Conteúdo