Amigo de Eurico, Romário diz que sentirá falta de fumar charutos com ele

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 16h18 - Atualizado em 12/03/2019 18h01
MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO CONTEÚDOEurico virou amigo de Romário
A morte de Eurico Miranda, nesta terça-feira (12), foi lamentada pelo senador Romário. Os 2 eram amigos, por isso o ex-atacante escreveu que sentirá falta de fumar charutos com o ex-presidente do Vasco.
“Eurico foi um dos pouquíssimos amigos que fiz no futebol. Com certeza, sentirei falta de fumarmos um charuto juntos e dos bons papos que batíamos. Meus sentimentos à família!”, escreveu Romário.

O “Baixinho” teve quatro passagens pelo Vasco como jogador, tendo sempre trabalhado ao lado do dirigente. Foi, inclusive, na gestão de Eurico que ele marcou o seu milésimo gol na carreira. E também recebeu uma homenagem histórica do dirigente, sendo eternizada em uma estátua instalada no estádio de São Januário.

E a sua manifestação foi seguida pelas de outros jogadores que também trabalharam sob a gestão Eurico. O ex-meia Petkovic lembrou que teve conversas difíceis com o dirigente, especialmente em função de atrasos salariais. Mas também manifestou o seu carinho e revelou que teve um encontro recente com o ex-dirigente em que ficou entristecido pelos perceptíveis problemas de saúde.

“Essa última conversa nossa foi muito difícil, ele demorava para falar, mudava de assunto. Me deixou muito triste. Eu perguntei como ele estava e ele chorou e disse: ‘Já, já eu vou embora’. Isso me deixou triste, mas feliz porque ele lembrou de mim e quis falar comigo. Isso me tocou. Ele fez questão de me ligar. Agora estou mais triste ainda pela morte”, disse Petkovic, ao SporTV.

O meia-atacante Paulinho, hoje no Bayer Leverkusen, também lamentou a morte de Eurico e exaltou o seu trabalho pelo Vasco. “Momento difícil para todos aqueles que sabiam que esse homem fazia de tudo pelo Vasco. Descanse em paz, doutor, Obrigado por tudo!”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Campeão mundial pela Seleção Brasileira em 1994, quando fazia parte do elenco, Ricardo Rocha também prestou suas condolências. “Faz parte da história do futebol. Obrigado! Vá em paz, doutor Eurico”, disse. “Se você fica feliz com a morte de alguém, procure a Deus, tem algo de errado com você”, acrescentou, também pelo Twitter, o hoje dirigente do Criciúma.

Rival de Eurico nos últimos anos na política vascaína, Julio Brant também se manifestou sobre o falecimento. “Meus sinceros sentimentos aos familiares do Grande Benemérito e ex-presidente do nosso Club de Regatas Vasco da Gama, Eurico Miranda, por seu falecimento”, comentou.

Além disso, diversos clubes, como Internacional, Bangu, Flamengo e Palmeiras, lamentaram a morte de Eurico, que estava com 74 anos e presidia o Conselho de Beneméritos do Vasco. “O Clube de Regatas do Flamengo manifesta suas profundas condolências ao Club de Regatas Vasco da Gama e a toda sua torcida pelo falecimento do ex-presidente e Presidente do Conselho de Grandes Beneméritos, Eurico Miranda”, disse o clube rubro-negro, tratado por Eurico com intensa rivalidade.

Eurico era considerado um dos mais icônicos dirigentes da história do time, nunca tendo se afastado da política do clube, mesmo lutando contra problemas de saúde nos últimos anos. Ele entrou pela primeira vez para a diretoria do Vasco em 1980. Presidiu o clube de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Mas sua participação na gestão do time carioca foi muito além desse período, tendo cargos como presidente do Conselho Deliberativo e de vice-presidente de futebol, sendo muitas vezes mais comentado do que os presidentes da equipe.