Após derrotas em amistosos, Emily Lima é demitida da Seleção Brasileira

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/09/2017 14h15 - Atualizado em 22/09/2017 14h29
Rafael Ribeiro/CBF Emily Lima, primeira treinadora a comandar a Seleção Feminina, deixou o cargo depois de duas derrotas para a Austrália

Após derrotas em amistosos com a Austrália, fora de casa, a técnica Emily Lima foi demitida do comando da Seleção Brasileira feminina de futebol. Ela deixou a função após reunião com a diretoria da CBF, nesta sexta-feira, um dia após o retorno da Seleção ao Brasil.

A CBF não revelou detalhes sobre a reunião e nem informou a causa da demissão. “Após reunião realizada na manhã desta sexta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol informa o desligamento da técnica Emily Lima do comando da Seleção Brasileira feminina. A CBF agradece a treinadora pelo trabalho realizado neste período, desejando sucesso em sua próxima jornada”, disse a entidade, em comunicado.

A Seleção feminina voltou ao Brasil na quinta após duas derrotas para a Austrália, na casa do rival, em amistosos disputados no sábado e na terça-feira. Mesmo contando com Marta e Cristiane em campo nas duas partidas, o Brasil foi batido por 3 a 2 e 2 a 1.

O time nacional já vinha de goleada de 6 a 1 para a mesma equipe australiana no Torneio das Nações, em junho deste ano, nos Estados Unidos. Lá também perdeu para a seleção da casa e empatou com o Japão. Antes disso, em amistoso disputado em abril, venceu a Bolívia.

Emily assumiu o comando da Seleção feminina em novembro do ano passado, no lugar de Vadão. Ela liderou a equipe na conquista do Torneio Internacional de Manaus, em dezembro, ao vencer a Itália na decisão.

Sua tarefa era preparar a equipe para a próxima Copa do Mundo, em 2019, na França, e iniciar a formação do time olímpico para os Jogos de Tóquio-2020. A CBF não estabeleceu um prazo para definir o substituto ou a substituta de Emily.