Árbitro de vídeo passará a ser usado no Brasileirão a partir da próxima rodada

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 18/09/2017 16h58 - Atualizado em 18/09/2017 18h17
Reunião nesta terça-feira vai definir como será a implementação do árbitro de vídeo no Brasileirão

O gol de mão marcado pelo atacante Jô na vitória do Corinthians sobre o Vasco foi decisivo para que a Confederação Brasileira de Futebol antecipasse o uso do recurso de árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro.

Nesta segunda-feira (18), um dia após a polêmica envolvendo o camisa 7 alvinegro e a reclamação da diretoria do clube carioca, Marco Polo Del Nero solicitou ao coronel Marcos Marinho, presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, o uso imediato do sistema.

A ideia é que o recurso de vídeo seja implantado já no próximo final de semana, na 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira (19), está prevista uma reunião na sede da CBF para definir os detalhes.

A intenção da Confederação Brasileira de Futebol era implantar o sistema para testes somente nas últimas rodadas do Brasileirão, para que fosse incluído no regulamento do campeonato da próxima temporada.

Em junho, a entidade havia sugerido que o árbitro de vídeo ficaria apenas para 2018 pelo temor de ações nos tribunais, justamente pelo fato de o recurso não estar previsto no regulamento deste ano e, mais do que isso, não ter sido usado para rever erros desde o início do campeonato.

Curiosamente, um dos primeiros defensores do sistema ainda este ano foi justamente Jô. Na 8ª rodada, o atacante teve um gol mal anulado no empate com o Coritiba, fora de casa. Na ocasião, o corintiano eximiu o trio de arbitragem pelo erro, mas questionou a ausência do uso do monitor.

“Se pode ser usado o vídeo no futebol, por que não usar?”, comentou à época. “Não poderiam escolher jogos ou lances, deveria ser utilizado sempre e todo time deveria ter o direito de usar. Se tem isso, é para melhorar o futebol e tudo que tem esse objetivo eu apoio”, sustentou.

Por determinação da Fifa, as imagens que serão utilizadas pelos árbitros serão as mesmas geradas pelos detentores dos direitos de transmissão. Assim, o replay mostrado pela TV será o mesmo usado pelo juiz da cabine. Todas as partidas da rodada terão uso do recurso.