Atlético-MG se manifesta contra grito homofóbico que cita Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2018 08h33 - Atualizado em 17/09/2018 08h35
Pedro Souza / Atlético Parte dos torcedores do Atlético-MG apoiam Jair Bolsonaro

No mesmo dia em que a torcida do Atlético-MG apresentou uma música homofóbica que cita o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), o clube se manifestou para repudiar o ato. A lamentação aconteceu com duas mensagens no Twitter, após o clássico contra o Cruzeiro, neste domingo (17), que terminou empatado por 0 a 0.

O canto homofóbico de parte da torcida do Atlético-MG foi: “ô cruzeirense, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar viado”, ameaçou o grito, em referência ao candidato a presidente, que frequentemente é acusado de homofobia.

O Galo manifestou “repúdio a quaisquer gestos de preconceito ou de incitação à violência” e destacou que a torcida do clube “é composta por pessoas de todas as classes sociais, raças e gêneros, não cabendo qualquer tipo de discriminação”.

Parte da torcida do Atlético-MG costuma usar provocações homofóbicas contra o Cruzeiro, indicando que eles são homossexuais, chamando-os de “marias”. Mas existem grupos anti-homofóbicos ligados ao Galo, que inclusive tinham se manifestado neste domingo para pedir uma posição do clube, que não se omitiu.