Bartomeu afirma que saída de Neymar “não foi das melhores”

  • Por EFE
  • 07/08/2017 10h17 - Atualizado em 07/08/2017 10h18
Bartomeu exaltou Messi como um exemplo de "compromisso" com o Barcelona

O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, comentou nesta segunda-feira (7) que a maneira que Neymar deixou o clube catalão para assinar pelo Paris Saint-Germain “não foi das melhores”.

“Gostaríamos muito de clareza por parte dele. Queremos jogadores comprometidos e que sintam que estar no Barça é estar no melhor clube do mundo”, expressou durante discurso em um congresso na Catalunha.

Bartomeu citou “o compromisso de Lionel Messi” como exemplo para todos os jogadores que já estão no Barcelona ou que queiram defender o clube. Um compromisso que, a seu entender, Neymar não teve.

“Não compartilhamos a sua decisão de sair, mas a respeitamos. Fizemos todo o possível para que ficasse, mas agora Neymar já é história”, afirmou.

O mandatário, inclusive, revelou que a diretoria já imaginava uma eventual saída do brasileiro.

“Por isso, na última renovação, aumentamos a sua cláusula para que, a partir de 1º de julho, fosse de 222 milhões de euros”, explicou.

Essa quantia será investida “com rigor, serenidade e agindo com responsabilidade”, disse Josep Maria Bartomeu, que acrescentou que o dinheiro servirá “para melhorar a equipe e também o patrimônio do clube”.

Com a saída de Neymar, o Barcelona economizou também os 26 milhões de euros que tinha de pagar ao jogador como prêmio de renovação e que, de forma unilateral, decidiu não fazer o pagamento.

“Tudo tem um limite e nenhum jogador pode estar acima do Barcelona, nenhum”, manifestou Bartomeu, que lembrou que o clube “tem 118 anos de história e 140 mil sócios, que são os seus proprietários”.

“O Barça não é propriedade de nenhum multimilionário, de nenhum oligarca, de nenhum xeique, nem nenhum grupo de investimento”, acrescentou em clara referência ao Paris Saint-Germain.

Agora, a equipe começa um novo projeto com o técnico Ernesto Valverde, o que Bartomeu qualificou de repleta de esperança.

“Esta temporada já não falaremos mais do tridente. Falaremos do nosso estilo de jogo, de equipe, um time que continuará sendo liderado pelo melhor da história, que é Lionel Messi”, concluiu.