Brasileiros, surpresas e grandes ídolos: 5 motivos para acompanhar o Campeonato Inglês

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2017 11h11
Campeão na temporada 2016/2017, Chelsea entra em campo para defender o título este ano com muitas mudanças no elenco

Contratações milionárias na janela de transferências, técnicos renomados à beira do campo, arquibancadas sempre lotadas. Este é o Campeonato Inglês, que terá início nesta sexta-feira (11), a partir das 15h45min, com o duelo entre Arsenal e Leicester City. E como não poderia ser diferente, a edição 2017/2018 promete muitas emoções.

Devido aos contratos de TV cada vez maiores e mais valiosos, os times conseguiram se reforçar bem, o que deixa a competição ainda mais equilibrada. Alexis Sánchez, Eden Hazard, Philippe Coutinho, Gabriel Jesus, Paul Pogba e Harry Kane são algumas estrelas que prometem brilhar na Terra da Rainha.

Com a colaboração do correspondente Ulisses Neto, a Jovem Pan destaca cinco motivos para os torcedores e fãs do futebol ficarem ligados no Campeonato Inglês. Para o correspondente, a disputa deste ano será intensa, do título à luta contra o rebaixamento. Confira os destaques e a análise do jornalista, direto de Londres:

Brasileiros em ação

Até o momento, 13 brasileiros estão confirmados no Campeonato Inglês de 2017/2018. Destaque para a dupla da Seleção Brasileira, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus. O meia está sendo sondando pelo Barcelona e caso siga no Liverpool irá disputar o Inglês pela sexta vez. Já o atacante ex-Palmeiras vai participar de uma temporada completa pela primeira vez.

Para Ulisses Neto, os brasileiros terão um papel fundamental em suas equipes este ano. “O Liverpool deve brigar na parte de cima da tabela, podendo ter um desempenho melhor do que na última temporada e isso passa por Philippe Coutinho. Além disso, Jürgen Klopp conhece melhor o clube e conseguiu reformular o plantel da equipe como ele queria”.

Montagem / Divulgação / Manchester City / Liverpool

Sobre Gabriel Jesus, o repórter da Jovem Pan disse que o atacante tem tudo para ser o nome do Manchester City na temporada. “Gabriel Jesus chegou muito bem na equipe, teve um impacto grande no Manchester City. Existe uma expectativa muito grande em torno dele na Inglaterra. E uma expectativa que Pep Guardiola terá um desempenho melhor este ano”.

Surpresa?

O Campeonato Inglês é imprevisível. Ulisses Neto aponta ao menos seis times como favoritos ao título: Arsenal, Chelsea, Tottenham, Manchester City, Manchester United e Liverpool. Em sua opinião, dificilmente uma equipe pode vir a surpreender como o Leicester City fez há dois anos. Mas, se fosse para apontar um time, o jornalista apostaria no Everton.

Divulgação Everton

“O Everton reformulou todo o seu plantel, trazendo de volta uma das grandes revelações do clube, o atacante Wayne Rooney, que nas últimas temporadas defendeu o Manchester United. Existe uma expectativa muito grande na Inglaterra para saber como o Everton vai atuar este ano. Ele conta com um grande treinador, Ronald Koeman, que é bastante elogiado”.

Duelo de treinadores

No futebol inglês, a disputa vai além das quatro linhas. O duelo entre os treinadores é mais um dos atrativos do campeonato nacional. Arsène Wenger, do Arsenal, Antonio Conte, do Chelsea, Jürgen Klopp, do Liverpool, Pep Guardiola, do Manchester City, José Mourinho, do Manchester United, e Maurício Pochettino, do Tottenham, costumam chamar a atenção.

Divulgação Manchester United

Para o repórter da Jovem Pan, apesar do desempenho na última temporada, este ano Mourinho tem grandes chances de levar a melhor. Historicamente, o treinador português sempre se deu bem em sua segunda temporada à frente das equipes que dirigiu. Além disso, ele conhece muito bem o futebol inglês e o Manchester fez bons investimentos.

“Conte terá um pouco mais de trabalho este ano. O Chelsea não se reforçou tão bem na janela de transferência e além disso os rivais, Guardiola e Klopp, que nas últimas temporadas ainda estavam se adaptando, agora conhecem melhor o futebol inglês e podem surpreender, alcançando melhores resultados”.

Rumo ao bi?

O atual campeão inglês pode ter dificuldade para defender o título este ano, já que perdeu peças importantes em seu elenco. Dos jogadores que deixaram o Stamford Bridge, o mais sentido é Diego Costa, que depois de brilhar na campanha vitoriosa do Chelsea em 2016/2017, acabou surpreendentemente ficando de fora dos planos de Antonio Conte.

Sem o brasileiro naturalizado espanhol, o treinador e clube londrino foram em busca de Álvaro Morata, do Real Madrid, para reforçar o setor ofensivo. E o espanhol acabou se tornando a contratação mais cara da história do Chelsea: 80 milhões de euros. Para Ulisses Neto, essa troca é muito importante para entender a temporada do Chelsea.

Divulgação Chelsea

“O Antonio Conte está sendo muito pressionado pela maneira que ele dispensou Diego Costa. Embora o atacante seja polêmico, ele marcou muitos gols. E o Morata tem um perfil diferente do brasileiro naturalizado espanhol. O Diego Costa é matador, enquanto o Morata é um bom finalizador, mas não é um especialista. Vai ser difícil para o Chelsea jogar sem referência”.

Investimento

O mercado da bola está inflacionado para os times ingleses. Para contratar, Arsenal, Chelsea, Tottenham, Manchester City, Manchester United e Liverpool tiveram que desembolsar milhões e milhões de libras, mesmo quando foram buscar atletas em ligas de menor expressão, como a francesa.

Divulgação Arsenal

Entre as contratações para a temporada 2017/2018, o correspondente da Jovem Pan destaca Alexandre Lacazatte. O atacante francês que trocou o Lyon pelo Arsenal chega a Inglaterra aos 26 anos, no auge de sua carreira. Outro reforço que pode se dar bem, é o brasileiro Ederson, que trocou o Benfica pelo Manchester City: “chega para ser o dono do gol”.