Brusque bate Manaus nos pênaltis e é campeão da Série D em jogo histórico com mulher no apito

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2019 18h54
Edmar Barros/Futura Press/Estadão ConteúdoO Brusque superou o Manaus na Arena da Amazônia e faturou o título da Série D pela primeira vez na história

O Brusque superou o Manaus neste domingo e faturou o título da Série D do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua história. Disputado na capital amazonense, o jogo terminou empatado por 2 a 2 no tempo normal – assim como na partida de ida, em Santa Catarina –, e o time visitante levou a melhor por 6 a 5 nos pênaltis.

No total, 44.896 pessoas compareceram à Arena da Amazônia para assistir à decisão da quarta divisão nacional. Foi o maior público da história do estádio.

A final teve contornos históricos pois foi a primeira apitada por uma mulher em competições organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em todos os tempos. Coube a Edina Alves Batista, árbitra Fifa, ser a responsável por comandar o jogo.

Nos 90 minutos, a equipe catarinense abriu o placar com Junior Pirambu aos 3min do primeiro tempo e levou a virada após gols de Sávio (7min do primeiro tempo) e Mateus Oliveira (13min da segunda etapa). O empate veio graças a Thiago Alagoano, que balançou as redes a dez minutos do fim.

Na disputa de pênaltis, Márcio Passos errou a última cobrança do Manaus, e o goleiro Zé Carlos anotou o gol do título inédito do Quadricolor.

Brusque e Manaus vão disputar a Série C do ano que vem, assim como Ituano e Jacuipense, que foram derrotados nas semifinais.