Carpegiani exalta paciência do Fla e Vinicius Junior após faturar Taça Guanabara

  • Por Estadão Conteúdo
  • 19/02/2018 09h19
Divulgação/Gilvan de Souza/FlamengoTaça Guanabara de 2018 foi o primeiro título da terceira passagem de Carpegiani pelo Flamengo
O técnico Paulo César Carpegiani exaltou a paciência do time do Flamengo para buscar o resultado positivo e a atuação do atacante Vinicius Junior ao comemorar o título da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, que o time conquistou ao vencer o Boavista por 2 a 0 na decisão deste domingo (18), em Cariacica (ES).

Depois de não conseguir marcar no primeiro tempo, o time rubro-negro balançou as redes por duas vezes na etapa final, sendo uma delas com um gol contra de Kadu Fernandes e depois com Vinicius Junior, que entrou na equipe apenas ao 17 minutos desta segunda metade do confronto, substituindo Lucas Paquetá.

“Fomos afobados e afoitos em demasia. O adversário sempre saia no chutão e não conseguimos dar a pressão necessária. Tivemos amplitude e o passe final apenas no segundo tempo. Na primeira etapa conseguimos posse de bola, mas afunilamos demais (as jogadas ofensivas). Temos uma base e precisamos aprimorá-la cada vez mais. Precisamos ser competitivos. Tivemos paciência e serenidade. Foi uma vitória bastante justa sobre um adversário que teve méritos”, ressaltou o treinador, em entrevista coletiva, na qual depois elogiou o autor do segundo gol flamenguista na decisão.

“Ele entrou muito bem, é um jogador com uma característica diferente da do Paquetá, tem rapidez e incendiou o jogo. Só não é titular para outras pessoas, pois para mim é tão importante quanto todos os outros. É uma questão momentânea. Terei sempre prazer de colocá-lo em campo. Não discuto se é titular ou não. Tenho 14 ou 15 indiscutíveis no time, mas só posso escalar 11. Tem os que entram e, como o Vinicius, fazem a diferença”, destacou o comandante, se referindo ao fato de que o jovem atacante ainda é utilizado como opção e não atuando desde o início dos jogos da equipe.

O treinador também não escondeu o alívio pela conquista deste título que reduz um pouco a pressão sobre o Flamengo, que amargou decepções ao final da temporada passada, como o vice-campeonato da Copa Sul-Americana. Com a taça, agora a equipe já está garantida, no mínimo, na semifinal do Campeonato Carioca.

“Estou satisfeito e transmiti isso aos jogadores. Tivemos um início de ano um pouco confuso em relação ao ano passado, mas à medida que o time foi entrando em forma, fomos fortalecendo a equipe. Uma taça é uma taça. Teríamos problema se perdêssemos, mas confirmamos e lá na frente teremos a oportunidade de disputarmos o título com outros três times”, disse Carpegiani, já projetando as semifinais da competição estadual.