Caso Neymar: Justiça prorroga prazo para concluir inquérito; imagens do hotel serão juntadas no processo

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2019 19h52
ALOISIO MAURICIO/ESTADÃO CONTEÚDOInquérito que investiga estupro e agressão deve ser finalizado nos próximos 30 dias

A Justiça de São Paulo concordou com um pedido para prorrogar o prazo para investigar a denúncia contra o jogador Neymar. Ele foi acusado de estupro e agressão pela modelo Najila Trindade. O pedido foi feito pela delegada Juliana Lopes Bussacos, que comanda a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher de Santo Amaro, zona sul de São Paulo, e deferido pela juíza Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes.

De acordo com a promotora de enfrentamento à violência doméstica Estefânia Paulin, que acompanha o caso, o inquérito deve ser finalizado nos próximos 30 dias.

“Algumas diligências que a delegada de polícia solicitou só poderão ser cumpridas com ordem judicial. Por isso ela fez o pedido neste momento. Ela não conseguiu requerer diretamente. Então dependemos das respostas dos órgãos solicitados. Não dá para saber se isso acontece em 30 dias”, disse à Jovem Pan.

“Nós do Ministério Público cremos que sim (…). Mas, se ela requerer justificadamente, demonstrando a necessidade de realização de outras diligências ou demonstrando que as diligências não foram cumpridas, o prazo ainda pode ser prorrogável”, completou.

Apesar de o caso correr em segredo de justiça, Paulin já adiantou que uma das diligências solicitadas pela delegada foi a inclusão, no processo, das imagens das câmeras de segurança do hotel em Paris, capital francesa, em que teria acontecido o suposto estupro.

“A polícia francesa já remeteu ao Brasil as imagens. Para conseguir juntar ao inquérito, porém, há necessidade de pedido judicial”, explicou. Ainda de acordo com a promotora, não existem outras testemunhas a serem ouvidas por enquanto.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro