Casos de racismo, machismo e homofobia nos estádios crescem 70%, diz relatório

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2020 12h34 - Atualizado em 09/04/2020 12h35
ReproduçãoRacismo contra segurança em jogo contra o Atlético-MG

O futebol brasileiro segue sendo um espaço intolerante. De acordo com uma prévia do novo levantamento do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, os crimes de racismo, machismo e homofobia nos estádios subiram em 70% de 2018 para o ano passado.

O relatório mostra que os casos saltaram de 88 para 150 no período de uma temporada – 62 ocorrências registradas a mais de 2018 para 2019.

O estudo afirma que além dos casos de racismo, que subiram de 56 para 65, houve um aumento considerável nos relatos de machismo nos estádios e arenas espalhados pelo Brasil.

O Estado com mais relatos foi o Rio Grande do Sul, com 17. São Paulo (5) e Rio de Janeiro (4) vêm na sequência.

O levantamento mostra que, na prática, o protocolo da Fifa e CBF, adotado ainda em 2018, ainda não surtiu efeito. Nele ficou estabelecido que os clubes seriam punidos em caso de atos discriminatórios nos estádios.