CBF iguala pagamento de seleções masculina e feminina de futebol

Informação foi confirmada no evento que marcou a contratação de Aline Pellegrino e Duda Luizello

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2020 18h30 - Atualizado em 02/09/2020 18h32
Lucas Figueiredo/CBFAline Pellegrino e Duda Luizelli foram apresentadas nesta quarta-feira como novas coordenadoras da seleção feminina

A CBF anunciou nesta quarta-feira que jogadores e jogadoras que defendem a seleção brasileira receberão o mesmo pagamento pelas diárias durante as convocações. Segundo Rogério Caboclo, presidente da entidade, esse é um passo para que não haja mais diferenças de gênero. A informação foi confirmada durante a entrevista coletiva que contou com a apresentação de Aline Pellegrino e Duda Luizelli, novas coordenadoras do futebol feminino – pela primeira vez na história uma mulher assume o cargo.

“Aquilo que os homens recebem por convocação diária, elas também recebem. O que elas vão ganhar de premiação pela conquista ou por etapas das Olimpíadas do ano que vem será o mesmo que os homens. Copa do Mundo será igual proporcionalmente ao que a Fifa oferece. Ou seja, não há mais diferença de gênero em relação à remuneração entre homens e mulheres”, disse Caboclo.

Antes na diretoria do futebol feminino da Federação Paulista de Futebol (FPF), Aline Pellegrino assume o cargo de coordenadora de competições femininas, cargo que já foi de Marco Aurélio Cunha. “Estar na casa máxima do futebol é uma honra”, disse a ex-jogadora. “Meu começo aqui foi em 2004 como atleta de uma seleção adulta, sem ter essa condição de passar por uma categoria de base. Hoje, estou num cargo que está sendo criado pelo presidente para dar essa atenção ao futebol feminino, que é também um pedido da técnica Pia. Essa mesa aqui está muito alinhada, são cargos específicos e que vão dar o seu melhor”, afirmou Pellegrino.

Duda Luizello foi anunciada como coordenadora de seleções femininas.”São 36 anos dentro do futebol feminino e nunca desisti desse esporte que eu sempre amei. Eu tenho muito a agradecer ao Internacional por estar aqui hoje. Foi lá onde passei a minha vida inteira. A gente sabe a importância das meninas menores para que o Brasil um dia seja o melhor do mundo no futebol feminino. É uma honra e sermos as primeiras mulheres a fazerem isso”, disse.

Na mesma entrevista coletiva, a técnica Pia Sundhage convocou 24 jogadoras para um período de treinos na Granja Comary, visando os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021 por conta da pandemia do novo coronavírus. As atletas devem iniciar os trabalhos entre os dias 14 e 22 de setembro.

* Com Estadão Conteúdo