De volta à elite, Ceará não se pauta pelo Fortaleza e avisa Ceni: “coisas aqui não são tão simples”

  • Por Jovem Pan
  • 22/11/2017 15h56
LC Moreira/Estadão ConteúdoMaior rival do Fortaleza, o Ceará conquistou o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro depois de seis anos

A contratação de Rogério Ceni e o acesso à Série B colocaram o Fortaleza em posição de destaque no futebol brasileiro nos últimos dias. Mas se engana quem pensa que o torcedor mais feliz do estado é o tricolor. A torcida do Ceará também está de bem com a vida.

Campeão estadual, o Vozão fez bonito na Série B e conquistou acesso à elite do Campeonato Brasileiro com uma rodada de antecedência. De volta à Série A após seis anos, o time alvinegro já pensa na próxima temporada. Por isso, prefere não se aprofundar no assunto “Rogério Ceni”. A única certeza que tem é a de que o ex-goleiro do São Paulo não vai encontrar facilidades no novo desafio.

“As coisas aqui não são tão simples assim…”, afirmou o gerente de futebol do Ceará, Marcelo Segurado, em entrevista exclusiva a André Ranieri que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan. “A nossa realidade é bem diferente da que talvez o Rogério esteja acostumado.”

O poder financeiro dos clubes, a qualidade dos gramados e a logística complicada foram apontados como os principais empecilhos de Ceni no Fortaleza. Mas o rival, é claro, não está nem aí… O Ceará adota uma postura indiferente em relação à contratação do maior rival.

“O Rogério é um ídolo e atrai muitas atenções para o estado. Está se falando bastante do futebol cearense em função disso, mas também por causa dos acessos do Fortaleza e do Ceará. Então, segue a vida… Vamos ver o que vai acontecer ao longo da próxima temporada”.

A forma de atuação do Vozão, de acordo com Marcelo Segurado, não vai mudar com a chegada de Ceni ao Fortaleza.

“Eu costumo dizer que o Fortaleza é o nosso rival, mas não pode ser a nossa referência. Não temos de tomar atitudes em função do Fortaleza. Cada um tem que fazer o seu. Eu penso sempre no Ceará independente do que o Fortaleza esteja fazendo.”

Projeto alvinegro é ousado

Nem pense em falar apenas em fuga de rebaixamento. Os planos do Ceará para o ano do retorno à Série A são bem atrevidos.

“O nosso objetivo é conquistar uma vaga para a Copa Sul-Americana”, garantiu Marcelo Segurado. “Temos de consolidar essa ideia e permanecer na elite por muitos anos. A nossa maior meta a longo prazo é tornar o Ceará uma referência do futebol nordestino”.

Para que isso aconteça, as linhas de trabalho estão muito bem definidas: aproveitamento máximo das categorias de base e contratação de jogadores que estejam alinhados com a filosofia do clube.

“Queremos ter um elenco qualificado para 2018, o que não significa dizer que precisamos contratar jogadores consagrados… Eu não gosto muito disso, para ser sincero. Eu gosto é de jogadores qualificados, que sejam compromissados e encarem o Ceará como uma grande vitrine do futebol brasileiro. Além de boa técnica, o jogador atual tem de ter versatilidade, boa leitura de jogo e compromisso com a vida profissional. É isso o que buscamos”.

Maior campeão cearense da história, o Vozão soma 21 participações na elite do Campeonato Brasileiro. A última vez fora em 2011.

A despedida da Série B acontecerá no próximo sábado, contra o ABC, no Castelão. O estádio promete receber um grande público.

Ceará, cavalinho