Clássicos, estrelas e organização: por que a Champions desperta interesse entre os brasileiros

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2017 08h46
Competição começa nesta terça e vai até o dia 26 de maio de 2018

A bola começa a rolar pela Liga dos Campeões nesta terça-feira (12). 32 times e dezenas de craques vão entrar em campo para brigarem por um dos títulos mais cobiçados e importantes do mundo. E como não poderia ser diferente, a expectativa dos fãs do esporte é enorme, ainda mais depois de uma janela de transferência bastante movimentada e surpreendente.

Seja na Europa, na Ásia ou na América, quem gosta de futebol não perde uma partida da Champions. Entre os brasileiros, as atenções estarão voltadas para Neymar, que recentemente trocou o Barcelona pelo Paris Saint-Germain. Gabriel Jesus, no Manchester City, Philippe Coutinho, no Liverpool, e Paulinho, no Barça, também estarão no radar da torcida.

Mas engana-se quem pensa que os brasileiros só acompanham a Liga dos Campeões para ver seus compatriotas em ação. O sentimento que o torcedor do país pentacampeão mundial tem pela competição europeia vai muito além. A Jovem Pan apresenta cinco motivos que levaram os brasileiros a gostarem tanto da Champions. Confira:

Grandes clássicos

Brasileiro gosta de grandes jogos e a Liga dos Campeões é sinônimo de clássicos: Barcelona e Juventus, Bayern de Munique e Paris Saint-Germain, Atlético de Madrid e Chelsea, Monaco e Porto, Real Madrid e Borussia Dortmund são alguns dos duelos programados para a fase de grupos. Além disso, no mata-mata sempre acontecem confrontos épicos entre os grandes da Europa. Como esquecer do jogo entre Barça e PSG na última Champions?

Sergi Roberto comemora o gol da impressionante classificação do Barcelona sobre o PSG

Estrelas em campo

Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Marcelo, Casemiro, Paulinho, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus. Nove dos 11 titulares da Seleção vão disputar a Liga dos Campeões. Só isso já basta. Mas muitos brasileiros também torcem pelos “gringos”. Cristiano Ronaldo, Messi e Suárez são alguns deles, sem falar em Mbappé, Griezmann, Dembélé, Morata, Buffon, Lukaku… são tantas estrelas que a Liga dos Campeões parece uma constelação. Garantia de qualidade.

Reprodução-Twitter

Cobertura da mídia

Diferente da Libertadores da América, em que os jogos em sua grande maioria são acompanhados apenas nos canais fechados, a Liga dos Campeões pode ser vista em canais abertos. Além da Rede Globo e TV Bandeirantes, o Esporte Interativo promove uma ampla cobertura da competição europeia. Este ano o canal com sede no Rio de Janeiro vai transmitir 96 dos 125 jogos da Champions.

Organização

Brasileiro pode não estar acostumado, mas um dos motivos que mais chamam a atenção dos torcedores é a organização na Liga dos Campeões. Com um sistema de disputa claro, tabela definida com antecedência e transparência na entidade que promove a competição, a Champions foge do “padrão sul-americano”. Na Europa não existem falhas nas cerimonias de abertura, os jogos começam na hora certa, a violência fora dos estádios é rara e a festa nas arquibancadas é grande.

Ansiedade para a final

A Liga dos Campeões começa nesta terça-feira e com ela a contagem regressiva até o dia 26 de maio de 2018. É nesta data que o mundo vai parar diante da TV para acompanhar a decisão da competição europeia. Por enquanto é impossível prever quem estará em campo. A única certeza neste momento é que milhões de pessoas estarão voltadas para este duelo, que será realizado no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia.

Na temporada passada, por exemplo, a decisão da Champions disputada entre Real Madrid e Juventus foi vista por 350 milhões de pessoas espalhadas por mais de 200 países. A audiência é tanta que a final da Liga dos Campeões fica à frente de eventos grandiosos como o Super Bowl e perde apenas para a decisão da Copa do Mundo. Um exemplo de que com organização e qualidade, o sucesso do evento é garantido.