Corinthians bate a Ponte em casa e mantém folga na liderança do Brasileirão

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 08/07/2017 21h00 - Atualizado em 08/07/2017 21h19
Artilheiro do Corinthians, Jô marca o segundo gol contra a Ponte Preta e faz a festa da torcida

O Corinthians venceu a Ponte Preta por 2 a 0, na noite deste sábado (8), no Itaquerão, um resultado que tem reflexos importantes na edição atual do Campeonato Brasileiro e até na história do clube. Com o décimo triunfo no torneio, com gols de Jadson e Jô, o clube soma 32 pontos, conservando a folga na liderança e se mantém como único invicto. O goleiro Cássio ainda defendeu um pênalti quando o time já vencia por 2 a 0.

Agora, o Corinthians soma 26 jogos de invencibilidade e iguala o quarto maior período sem perder de sua história, que ocorreu na temporada de 2015 quando Tite levou a equipe ao título brasileiro. A maior sequência invicta do clube ocorreu em 1957, com a marca de 37 partidas sem perder. Mesmo com números tão expressivos, a torcida já traçou a próxima meta: o confronto diante do Palmeiras, quarta-feira (12), no Allianz Parque. “É quarta-feira”, gritava a torcida no final da partida.

No primeiro confronto entre as duas equipes após a final do Campeonato Paulista, vencida pelo Corinthians, a equipe da casa mostrou duas mudanças em relação à vitória sobre o Botafogo: a volta de Romero, que havia cumprido suspensão, e a entrada de Léo Princípe, que substituiu Fagner. A Ponte Preta reforçou o meio-campo e escalou três volantes (Elton, Fernando Bob e Jadson), reeditando a base que levou a equipe ao vice-campeonato paulista.

A exemplo dos confrontos do Campeonato Paulista, o Corinthians ditou o ritmo da partida e obrigou o adversário a recuar, limitando-se aos contra-ataques. Esse domínio, no entanto, não significou a pressão habitual. O time não conseguiu sufocar o rival, pois encontrou um rival bem organizado, que praticamente não permitia a entrada em sua área. A Ponte marcava apenas em seu campo, mas deu uma aula de bloqueio defensivo. Além disso, a presença de Emerson Sheik, contratado após o torneio estadual, deixou o time de Campinas mais contundente e objetivo.

A melhor chance desse início de jogo equilibrado e restrito às intermediárias foi da Ponte, com um chute longo de Lucca, que passou raspando. Até os 20 minutos, das cinco finalizações na partida, quatro haviam sido dos visitantes. Boa partida da Ponte até o momento. Não se limitava a marcar e também propunha o jogo Com muita dificuldade, o Corinthians só conseguiu uma boa chance aos 37, quando Romero cabeceou e Aranha espalmou para escanteio. Foi a primeira falha da zaga da Ponte.

O Corinthians não perdoou a falha seguinte. Aos 46 minutos, após cruzamento de Romero, Jô ganhou a disputa pelo alto, cabeceou sozinho e Aranha fez defesa extraordinária. Na sequência, Jadson ficou com o rebote e abriu o placar, aliviando toda a angústia dos torcedores ao longo do primeiro tempo. Foi o terceiro gol de Jadson no Campeonato Brasileiro.

No primeiro minuto da etapa final, o Corinthians ampliou e parecia definir a partida. Após cruzamento de Rodriguinho, Jô finalizou sozinho e marcou seu sétimo gol no torneio e o 14º na temporada. Aos 28 minutos, ele foi substituído por Kazim por estar pendurado com dois cartões amarelos. Carille resolveu tirá-lo para preservá-lo para o clássico diante do Palmeiras.

A vitória que parecia certa correu riscos aos 28 minutos, quando o árbitro Ricardo Marques Ribeiro marcou corretamente pênalti de Guilherme Arana em Sheik. Lucca bateu no canto, forte, mas Cássio conseguiu a defesa e completou a festa corintiana na sua arena.

Já a Ponte Preta parou nos 15 pontos, na zona intermediária da classificação. O time voltará a jogar na quarta-feira (12), quando vai receber o Bahia no Moisés Lucarelli.

Opinião JP

Para os comentaristas da Jovem Pan, Bruno Prado e Vampeta, a vitória do Corinthians foi justa. O time comandado por Fábio Carille mostrou mais uma vez sua força. Fez um jogo tranquilo e ampliou sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro.

“O segundo tempo foi mais tranquilo. O Corinthians jogou mais à vontade. A Ponte Preta até teve a oportunidade de diminuir. Se tivesse feito o gol de pênalti poderia ter complicado o jogo, mas não fez e o Corinthians jogou tranquilo. Foram poucas as oportunidades da Ponte no segundo tempo”, disse Bruno Prado.

O comentarista acredita que vitórias como esta conquistada diante da Ponte Preta demonstram que o Corinthians é um dos favoritos ao título. “O Corinthians tem jogos fundamentais no final do primeiro turno. Acho que o Flamengo é o principal concorrente do Corinthians na briga pelo título. Não dá para cravar, mas tudo indica que os dois vão brigar até o fim”, analisou.

Ouça os gols da partida entre Corinthians e Ponte Preta:

Corinthians – Jadson, aos 47’1T

Corinthians – Jô, aos 2’2T