Corinthians faz gol no fim, bate São Paulo e é tricampeão paulista do jeito que a torcida gosta

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2019 18h01
PETER LEONE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOLove fez o gol decisivo após passe de Sornoza

A torcida do Corinthians gosta de dizer que prefere uma vitória cheia de emoção, no sufoco e com sofrimento. Então o título do Campeonato Paulista de 2019 foi da melhor forma possível para a “Fiel”. Vagner Love fez o gol decisivo aos 43min do 2º tempo e assim decretou a vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, em Itaquera.

Esse foi o 3º título seguido do Corinthians no Campeonato Paulista. É a 4ª vez que o Timão consegue um tricampeonato estadual consecutivo. Nenhum outro clube conseguiu essa hegemonia tantas vezes em São Paulo.

Ao todo são 30 títulos corintianos no Campeonato Paulista. Palmeiras e Santos estão atrás na lista de campeões, com 22 títulos. O São Paulo segue com 21 e continua com jejuns incômodos: não venceu um estadual desde 2005 e não fatura qualquer título desde 2012.

Mau exemplo

Depois do jogo de ida, no Estádio do Morumbi, o Corinthians foi muito criticado por exagerar na tática defensiva. Na partida de volta, neste domingo, foi a vez do São Paulo imitar essa estratégia ruim. O Tricolor só pensou em marcar no início do jogo em Itaquera. Por isso o Timão ficou com mais posse de bola e controle do jogo, mesmo errando muitos passes.

Cada um com seu ponto forte

Os gols do 1º tempo saíram por causa dos pontos fortes de cada time: o Corinthians marcou em jogada aérea, enquanto o São Paulo contou com a ousadia de um jovem talento, Antony.

Aos 30min, o Corinthians conseguiu criar um pouco de pressão com bolas na área. Após cruzamento, Henrique pegou a sobra, chutou para o gol, mas a bola desviou e foi para fora. Na sequência, após cobrança do escanteio, saiu o gol. Ralf escorou, Danilo Avelar apareceu sozinho na pequena área e cabeceou para o gol.

O Corinthians recuou para administrar a vantagem e mostrou outro ponto forte, o contra-ataque. Fagner fez uma bela jogada individual aos 42min e acertou um chute bem colocado de esquerda. Tiago Volpi fez difícil defesa.

O ponto forte são paulino não tinha aparecido ainda. Os jovens do time estavam tímidos. Mas Antony brilhou nos acréscismos. Depois que Igor Gomes foi desarmado na entrada da área, ele pegou a bola, driblou Danilo Avelar com facilidade e chutou de esquerda no canto, sem chances para Cássio.

Hernanes em campo

O São Paulo contou com o reforço de Hernanes no 2º tempo. Ele entrou na vaga de Everton Felipe e passou a ser referência do time no ataque, mas sem jogar dentro da área, como já tinha feito na partida de ida da decisão. O problema é que desta vez ele recebeu menos passes pelo chão e por isso participou pouco do jogo.

Tudo igual no Corinthians

O Corinthians não teve substituições no intervalo e nem alterou o estilo de jogo. O Timão continuou a ter mais posse de bola e ficou insistindo em jogadas pelas laterais, especialmente pela direita. Mas os erros de passe e cruzamento apareceram de novo e deixaram o jogo morno.

Substituições aos 20min

No Corinthians entrou Vagner Love no lugar de Pedrinho, que teve atuação apenas razoável. No São Paulo entrou Léo Pelé no lugar de Jucilei, o que trouxe Everton para o meio-campo e deslocou Reinaldo para a ponta. O lateral esquerdo entrou bem e levou perigo em chute cruzado aos 27min.

Gustagol sem gol

Mais uma vez Gustagol saiu sem balançar a rede. Ele foi substituído por Boselli aos 27min e completou 6 jogos de jejum.

Lembra do Willian Farias?

Cuca lembrou. Everton saiu e deu lugar ao volante, que estava sendo pouco utilizado nos últimos jogos, mas entrou com a responsabilidade de melhor a marcação são paulina na final.

Lesão

O zagueiro Henrique saiu do jogo porque estava sentindo dores. Pedro Henrique entrou no lugar dele aos 30min do 2º tempo.

Gol nos últimos minutos

Depois do jogo ficar travado por tantas substituições, os últimos 15 minutos foram de tensão, pois qualquer gol decidiria o título. Mas os dois times mostraram todos defeitos ofensivos que já tinham sido exibidos nos jogos mais recentes, com pouca criatividade e muitos erros.

O único acerto aconteceu aos 43min, quando Sornoza deixou Love na cara do gol. Ele teve frieza para finalizar de primeira, no canto, sem chance para o goleiro.