Andrés Sanchez solta o verbo após derrota do Corinthians: ‘Quem quiser sair de férias já pode’

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2019 00h20
HENRIQUE BARRETO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, foi o responsável por conceder entrevista coletiva após a derrota para o CSA por 2 a 1. A equipe chegou ao sétimo jogo sem vitória e saiu da zona de classificação para Libertadores.

Um dos assuntos principais da coletiva foi o futuro de Fábio Carille. Andrés Sanchez afirmou que o treinador tem contrato até o fim do próximo ano, mas não cravou sua permanência. O presidente ainda “abriu as portas para os jogadores que queiram entrar de férias”.

“Se eu falar que ele continua, vão falar que o que a gente fala não vale. Ele tem contrato até o fim do ano que vem. Hoje está ruim todo mundo, jogador que já quer sair de férias tem que falar. Treinador tem culpa, jogador também. Hoje não quisemos jogar, quem já quiser sair de férias pode sair, não tem problema nenhum”, disse.

Andrés também afirmou que o Corinthians vem passando vergonha nas últimas rodadas.

“Se eu falar que ele vai ser mantido, vocês vão dizer que o que a gente fala não vale. Vocês me conhecem. O clima? Você vê meu rosto. Estamos há três ou quatro jogos passando vergonha. Já vi time perder, mas se entregar não pode, está apático. Quem quiser sair de férias já pode. Todo mundo tem culpa, mas quando ganha ou perde quem joga tem culpa. Não pode ficar neste marasmo. Cobrança tem todo dia, as pessoas tem que entender que não dá para mudar tudo. Só de todo mundo pedir férias aí colocamos o sub-20. Tem que ter mais gana, não dá para chutar cinco ou seis gols no gol e não ganhar. No futebol brasileiro o que vale é resultado”, criticou.

O presidente ainda fez uma espécie de defesa do treinador e afirmou que Carille não perdeu o vestiário.

“Faz seis ou sete anos que não ficávamos sem vencer há sete jogos. Se Carille tivesse perdido o vestiário, já tinha saído, lógico que ele tem. Não acho que falte comprometimento aos jogadores, mas a fase está ruim, se o jogador não se doar um pouco mais, vamos seguir na fase ruim. Sete jogos é um absurdo, uma vergonha para mim, para os atletas, para todo mundo, tem que reagir, não dá para ficar assim”, comentou.

Mais da coletiva de Andrés Sanchez

Como está o Carille?

“Carille está como todo mundo, decepcionado, ele tem que reagir, bate forte, nestas horas tem que ter mudança drástica, se não reagir tem que ter mudança drástica. Até na diretoria. Não dá para ter paciência, não tem mais paciência. Nós perdermos do Flamengo é normal, ganhar é normal, mas jogando”

Confusão no fim da partida

“Descemos cinco minutos antes e não deixaram abrir o portão. Veio uns seguranças do CSA gritando, dizem que escorregaram, um dos nossos disse que agrediu, e deu a confusão. O problema foi que seguraram a porta, futebol brasileiro tem disso”

Partida contra o Flamengo

“Carille está do jeito que eu estou, decepcionado, puto. Lógico que pode vencer o Flamengo, mas jogando essa merda que está jogando não ganha. Temos que jogar mais, não podemos ser apáticos, parece que o time está de férias, e férias é só em dezembro”