Andrés vê arbitragem ‘vergonhosa’ e revela que jogadores não queriam disputar 2º tempo

  • Por Jovem Pan
  • 10/11/2018 20h12
Peter Leone/Estadão ConteúdoAndrés Sanchez ficou revoltado com a arbitragem de Rodolpho Toski Marques no clássico entre Corinthians e São Paulo

A não-validação do gol legítimo de Danilo aos 34min do primeiro tempo do clássico deste sábado, contra o São Paulo, em Itaquera, revoltou o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez. Após o jogo, o mandatário alvinegro disparou contra a arbitragem, detonou o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Coronel Marinho, e revelou que alguns jogadores do Timão cogitaram boicotar o segundo tempo da partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“É a primeira vez que eu desço para o vestiário que os jogadores estavam até querendo não entrar em campo. A gente não vem fazendo um bom campeonato, mas está demais. O Corinthians já foi beneficiado e prejudicado, mas nesse ano está demais. Todo mundo viu, 44 mil pessoas viram. O árbitro é incompetente e irresponsável. Mas isso é o Coronel Marinho, tem que vir falar. Tem que ir descansar, fazer outra coisa. O que eu vi hoje foi uma vergonha”, detonou.

“Reclamação, infelizmente ou felizmente, é via imprensa. Fazer uma cartinha, falar… O Coronel Marinho não atende ninguém, é um cara intocável. Eu sou a favor de profissionalismo em tudo, mas não tem dinheiro para profissionalizar todos os árbitros por causa da lei trabalhista do País”, acrescentou.

Andrés também contou que o assistente 1, Bruno Boschilia, e o assistente adicional 1, Leonardo Zanon, pediram desculpas ao goleiro Cássio pela não-validação do gol de Danilo. Segundo o presidente do Corinthians, houve má intenção do árbitro Rodolpho Toski Marques no lance.

“Tem lance que não é interpretativo, em lance certo não dá para errar. Está claro (que tem má intenção). É impossível eles não terem visto a bola entrar, é impossível. A conta do campeonato é na conta do Corinthians, do nosso mau campeonato que estamos fazendo. Mas estão tendo erros absurdos. A verdade é que os clubes deviam se reunir e tirar o campeonato da CBF. Eu não vou na CBF, vou lá fazer o quê?! Ele (Coronel Marinho) tem que pedir desculpas em uma coletiva. Não é choro, volto a repetir, o Corinthians não está bem.”

Sobre o VAR, Andrés, que, em fevereiro, votou contra a utilização da tecnologia no Campeonato Brasileiro, mudou o tom. “O Corinthians é a favor do VAR, eu sou a favor. Lá o preço era 100% mais caro que Portugal. E quem explicou o VAR nem sabia os métodos. Foi por esses motivos”, explicou.