Carille diz que não fará mudanças e ‘reclama’ de time jovem: ‘Muito menino em campo’

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2019 00h16
HENRIQUE BARRETO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFabio Carille

O técnico Fábio Carille saiu da derrota do Corinthians em casa para o Independiente del Valle por 2 a 0 na bronca. O treinador foi muito questionado pela postura defensiva do time e insistiu em dizer que sua equipe não é retranqueira.

“Retrancada? Não, a gente toma gols de contra-ataque, não está retrancada. Não é só o torcedor que sai com raiva. Para grandes mudanças, é ter tempo para trabalhar e nós não vamos ter. Fazer grandes mudanças e poucos treinos podem dar resultados piores ainda”, iniciou Carille.

“A gente passa a ser, pela nossa sequência, um time visado. Temos de encontrar alternativas, estão marcando bem o time, jogando no contra-ataque. Contra Ceará alertei no intervalo para que a gente não caísse numa armadilha. Levamos o empate em casa, fizemos 20 minutos maravilhosos contra Fluminense, depois a gente caiu. Às vezes perde o interesse, vem pela idade, de ter um pouco mais de responsabilidade. É um grupo novo, Libertadores só tinha nego malandro, jogador vivido. Hoje esses jogadores precisam se acostumar com esse tipo de jogo”, continuou, na bronca, o treinador.

Depois de reclamar que jogador jovem “às vezes perde o interesse” e precisa “ter um pouco mais de responsabilidade, Fábio Carille ainda argumentou que teve “muito menino” em campo.

“Questão da pressão, a gente treinou fazer pressão em cima, mas levamos gols quando a gente errou, estava controlado, erramos. Quando perdemos a bola, eles estavam preparados para contra-ataque. Jogo de imposição física, de nego malandro, a gente com muito menino em campo que tem que entrar em campo para aprender. Dificuldade do Pedrinho, Vital, marcação forte, jogo de Sul-Americana, foi o time que deu resposta após a Copa América. Mas hoje as coisas não funcionaram”