Carille tem pelo menos 5 opções para suprir ausências de Pedrinho e Vital

  • 20/05/2019 16h38
Estadão Conteúdo

O técnico Fábio Carille não poderá contar com a dupla Pedrinho e Mateus Vital em pelo menos em quatro partidas do Corinthians na reta final do primeiro semestre. Os dois jogadores foram convocados para a seleção pré-olímpica e irão representar o Brasil no Torneio de Toulon, na França.

Vital e Pedrinho devem se apresentar no dia 27 de maio, próxima segunda-feira.  O torneio será realizado entre os dias 1 e 15 de junho. Dentro desse período, o Corinthians realiza quatro partidas.

Deportivo Lara, 30/5 (Sul-Americana)

Flamengo, 4/6 (Copa do Brasil)

Cruzeiro, 8/6 ( Brasileirão)

Santos, 12/06 (Brasileirão)

Vital e Pedrinho têm se alternado no time. Mateus foi titular nas últimas quatro partidas, e em três delas foi substituído por Pedrinho no segundo tempo (Vasco, Flamengo e Athletico). Apenas contra o Grêmio o camisa 22 jogou os 90 minutos.

Opções para Fábio Carille

Tanto Mateus Vital, quanto Pedrinho podem atuar como meias centralizados ou pela pontas. A segunda opção é a preferia do técnico Fábio Carille. Clayson é a principal válvula de escape do time pelo lado esquerdo. No lado oposto, o treinador ainda não achou um nome que ganhasse a posição com 100% de certeza.

A primeira opção de Carille é tentar voltar com o esquema do início do ano, com Jadson e Sornoza jogando juntos. O camisa 10 jogaria centralizado, e o equatoriano iria para o lado. O modelo de jogo já foi tentado nas primeiras partidas da temporada e não agradou, mas pode ser resgatado.

Uma outra opção também já foi tentada por Fábio Carille. Vagner Love sairia de sua posição de origem, como centroavante, e iria atuar pela ponta. O experiente atacante já jogou em algumas oportunidades no ano assim.

Outras duas possibilidades são mais simples. A primeira é colocar Ramiro aberto pela direita, como atuou pelo Grêmio e já fez no Corinthians esse ano em diversas oportunidades. Com a volta de Júnior Urso para o time titular, Ramiro poderia ser deslocado para o lado. Outra opção é o encaixe com Everaldo. Recém-contratado, o atacante sempre jogou pelo lado no Fluminense. A diferença é que atuava pela esquerda. Uma possibilidade é testá-lo pelo lado oposto ao que estava acostumado a jogar, ou colocá-lo na esquerda e jogar Clayson para a direita.

Uma quinta opção, porém, menos provável, é dar uma chance para Régis. O meia está emprestado pelo Bahia ao Corinthians e teve pouquíssimos minutos no ano. Apesar de ser um meia central, mais acostumado a jogar atrás dos atacantes, Carille poderia testá-lo pelo lado, armando o jogo da direita para o centro, guardadas as devidas proporções, como Jadson atou no time de 2015.