Conterrâneo de Felipão, fã de Mourinho e desafeto de Dunga: veja curiosidades do novo técnico do Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2018 11h39 - Atualizado em 23/05/2018 11h43
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians Osmar Loss foi mal quando treinou times profissionais do Juventude e Bragantino

Sem o técnico Fábio Carille, o Corinthians resolveu apostar em um técnico pouco conhecido do público em geral: Osmar Loss está no Timão desde 2013, mas terá agora o primeiro grande desafio como protagonista. Ele possui algumas curiosidades na carreira que merecem ser conhecidas.

Conterrâneo de Felipão

Assim como Scolari, Osmar Loss também nasceu em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Mas ele não seguiu a carreira de jogador de futebol no estado, como o ex-técnico da Seleção Brasileira, que jogou por Caxias, Juventude e Novo Hamburgo. Com 20 anos, Loss já começou como técnico, nas categorias de base do Internacional.

Desafeto de Dunga

Entre idas e vindas, Loss ficou no Internacional até 2013. O trabalho dele já era admirado e cobiçado por outros clubes, mas ele só saiu do Colorado por causa da chegada de Dunga ao comando do time profissional naquele ano. Os dois tiveram desentendimentos e viraram desafetos. Quando Dunga foi demitido do Internacional, Loss chegou a publicar nas redes sociais uma indireta: “nada como um dia após o outro”.

Pelo bom trabalho entre os jovens, Loss foi cogitado para treinar a Seleção Brasileira olímpica em 2015. Mas Dunga era o técnico do time profissional, então a CBF entendeu que poderia haver um problema interino e preferiu escolher Rogério Micale para o cargo.

Fã de Mourinho

Taticamente, Loss tem afinidade com as ideias do técnico português José Mourinho. Ele prioriza a defesa acima de tudo e arma o time para contra-ataques fatais. Isso é visto como um ponto forte do técnico, pois teoricamente ele terá facilidade para manter o estilo de jogo reativo que Fábio Carille e outros técnicos já aplicaram no Corinthians recentemente.

Segundo matéria do Uol, Osmar Loss já participou de palestras em que questionou um estilo de jogo que é visto como contraponto ao de Mourinho: ele criticou ideias de Pep Guardiola, por valorizar demais a posse de bola e demorar para finalizar.

Sucesso na base

No Internacional Osmar Loss trabalhou com a revelações de jogadores importantes do futebol brasileiro, como Alexandre Pato, Luiz Adriano, Leandro Damião e Walter. No Corinthians ele foi finalista da Copa São Paulo 4 vezes, venceu duas edições e também participou da formação de jogadores que já são realidade, como Maycon e Guilherme Arana. Agora o desafio dele é concluir a transição de Mantuan, Pedrinho, Pedro Henrique e outros jovens promissores do Corinthians.

Mau começo entre profissionais

Osmar Loss já teve curtas experiências como técnico de jogadores profissionais. Em 2010, ele foi mal no Juventude, pois caiu nas quartas de final do Campeonato Gaúcho e teve um início ruim na Série C, em campanha que culminaria com rebaixamento do time posteriormente, após a demissão dele.

Então Loss voltou ao Inter para ser auxiliar técnico e chegou a treinar a equipe profissional como interino em algumas oportunidades.

Quando já estava no Corinthians, Loss teve outra chance, por causa de uma parceria entre o Timão e o Bragantino. Mas a experiência no time profissional durou apenas 3 meses.

Dessa forma, o retrospecto de Loss entre os profissionais é de 8 vitórias, 15 empates e 22 derrotas. O aproveitamento é de 28,8% dos pontos.