Corinthians agradece Ralf após jogador assinar rescisão: ‘Na nossa história para sempre’

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2020 15h42
Leco Viana/Estadão ConteúdoRalf não faz mais parte do elenco do Corinthians

O Corinthians emitiu uma nota oficial, na tarde desta quarta-feira (22), para agradecer os serviços prestados por Ralf, que assinou a rescisão do seu contrato mais cedo. No comunicado, o Timão valorizou a história do volante no Parque São jorge e afirmou que o atleta estará sempre na história do clube.

“Um volante com 437 jogos e nenhum cartão vermelho. Fez 10 gols e levantou nada menos do que oito! Monstro demais! Ralf está na nossa história para sempre! Obrigado por tudo e boa sorte na sequência da carreira”, escreveu o Corinthians, nas redes sociais. 

Ralf deixa o Corinthians após ser informado que não faria parte dos planos de Tiago Nunes, treinador recém-contratado pela diretoria. Como seu vínculo com o Alvinegro iria até o final da temporada, ambas as partes fizeram um acordo para rescisão.

De acordo com o presidente Andrés Sánchez, em entrevista ao “Fox Sports”, o Corinthians pagará R$ 3,5 milhões ao jogador em 24 vezes. Ralf, por sua vez, teria deixado de receber alguns valores que tinha direito.

“Por lei, é obrigado a pagar o contrato inteiro. Se o jogador não abrir mão de nada, tem que se pagar o contrato 100%. Isso é lei. O Ralf não abriu mão de férias, de décimo terceiro, de fundo de garantia. E fizemos um acordo que ele tem mais ou menos R$ 3,5 milhões para receber e receberá em 24 vezes, só isso”, declarou.

Confira o comunicado do Corinthians 

“O Sport Club Corinthians Paulista e o volante Ralf chegaram a um comum acordo para uma rescisão contratual amigável.

Por toda a história construída no Timão, o clube agradece Ralf pela dedicação e raça que colocou em campo a cada partida disputada com o manto corinthiano. Ao todo, foram duas passagens – 2010 a 2015 e 2018 a 2019 – com 437 jogos, dez gols e oito títulos – sendo eles o tricampeonato paulista (2013, 2018 e 2019), Campeonato Brasileiro (2011 e 2015), Libertadores (2012), Mundial de Clubes (2012) e Recopa (2013).

Números tão relevantes colocam Ralf em um restrito patamar de ídolo da Fiel Torcida, fazendo com que tenha as portas do Timão sempre abertas. “