Corinthians e São Paulo organizam devolução de ingressos para confrontos sem torcida

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2020 18h21 - Atualizado em 18/03/2020 15h09
Igor Amorim/SPFCCorinthians x Ituano e São Paulo x Santos serão realizados sem público

Com a determinação da CBF para que os jogos na capital paulista sejam realizados sem torcida por conta da pandemia de coronavírus, Corinthians e São Paulo, mandantes dos confrontos contra Ituano e Santos, respectivamente, já se organizam para viabilizar a devolução dos ingressos adquiridos.

Em nota divulgada nesta tarde, o Corinthians afirmou que os torcedores que compraram ingressos poderão deixar o valor como crédito sistema, que deverá ser utilizado em até seis meses, ou então solicitar reembolso em até 30 dias. Todo o trâmite deve ser realizado no canal de compra, em uma página que será disponibilizada em breve. As entradas que foram comercializadas nas bilheterias serão reembolsadas na Arena Corinthians, em data ainda não definida.

O São Paulo também informou que irá ressarcir os valores. Os ingressos comprados através do site da Total Acesso serão cancelados automaticamente, e o estorno do valor virá na fatura do cartão de crédito utilizado.

Para compras realizadas nas bilheterias físicas, os torcedores terão que comparecer à bilheteria 3 do Estádio do Morumbi (Av. Jules Rimet), a partir da próxima segunda, 16, das 10h às 17h. Quem adquiriu os ingressos no dinheiro deve apresentar o ingresso original nominal e documento de identificação com foto. Quem pagou no cartão de crédito deve levar, além do ingresso e do documento, o cartão utilizado na compra.

Em relação às entradas para o duelo contra o River Plate, que aconteceria na próxima terça, 17, e foi adiado pela Conmebol, o clube informa que os torcedores poderão utiliza-los na nova data da partida, que ainda não foi definida. Caso não queira usar o ingresso, será possível também solicitar o reembolso. O procedimento também será informado nos próximos dias.

Por determinação da CBF, todos os jogos marcados para São Paulo e Rio de Janeiro deverão acontecer sem público. A medida é uma tentativa de frear a pandemia, que já registra contaminações comunitárias nas cidades.