Corinthians sofre com fase de centroavantes e tem média de um gol por jogo

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2019 15h59
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians Love e Boselli

O ataque do Corinthians mais uma vez passou em branco na temporada, na derrota para o Flamengo por 1 x 0, na noite da última quarta-feira (15), pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Dos 31 jogos na temporada, o time de Fábio Carille não balançou as redes adversárias em nove oportunidades.

O Corinthians no início do ano resolveu fazer uma reformulação completa no seu ataque e trouxe três novos centroavantes para resolver o problema com gols que o time tinha no ano passado. Porém, ao que parece, a seca continua pelos lados do Parque São Jorge. O Alvinegro marcou apenas 33 gols na temporada, em 31 partidas disputadas. Média de 1,06 gol por jogo.

Os números não são piores por conta da arrancada de Gustagol no início da temporada. O camisa 19 chegou com tudo nos primeiros meses e espantou a desconfiança que carregava. Pelo menos antes de sofrer a primeira lesão no ano que o tirou dos gramados por duas semanas. Gustavo tem 20 jogos em 2019 e marcou oito gols. É de longe a melhor média entre os centroavantes alvinegros; 0,4 gol por jogo.

Vagner Love, centroavante de origem, vem sendo sacrificado pelo esquema tático de Fábio Carille e poucas vezes atuando no comando do ataque. O veterano de 34 anos já jogou na temporada como segundo homem de frente, pelas pontas e até como armador. Em 26 partidas em 2019, marcou apenas três gols – sendo um deles o do título Paulista. Média de apenas 0,11 gol por jogo.

O caso que mais preocupa a torcida corintiana é do argentino Mauro Boselli. Centroavante experiente e com faro de gol por onde passou na carreira, chegou ao Timão do futebol mexicana como promessa de titular absoluto. Porém, ainda não fez jus a fama e vem perdendo o prestígio que tinha quando de sua chegada. Em 21 jogos, Boselli marcou apenas dois gols. Média de 0,09 gol por jogo.

Baixo volume

A falta de gols dos centroavantes pode ser explicada pelo pouco volume de finalizações da equipe. Gustagol é o principal finalizador, com 36, sendo 18 certas. Vagner Love vem logo atrás, com 31 finalizações, e 17 certas. Boselli novamente é o pior entre os três. O argentino tem apenas 18 finalizações, sendo nove certas.