Gustagol exalta Rogério Ceni: ‘Está muito acima de ex-técnicos do Corinthians’

  • Por Allan Brito/ Jovem Pan
  • 31/10/2018 10h57
Divulgação FortalezaGustagol está na briga pela artilharia da Série B, com 11 gols

Quando foi contratado pelo Corinthians, em 2016, Gustavo chegou com o apelido de “Gustagol”, pelo sucesso que tinha obtido no Criciúma. Mas a brincadeira virou crítica e até piada, pois ele foi mal no Timão. Dois anos depois, o centroavante reencontrou o sucesso no Fortaleza e exalta o técnico do clube, Rogério Ceni, dizendo que ele está acima de treinadores mais famosos. Foi com ele que Gustagol honrou novamente o apelido. Mas não sabe se jogará pelo Corinthians de novo.

Depois de ser destaque do Campeonato Cearense de 2018, Gustagol manteve a boa fase na Série B. Ele fez 11 gols e está na briga pela artilharia, apesar de ter sofrido uma lesão no meio do campeonato. Os maiores goleadores, Lucão e Dagoberto, têm apenas 3 gols a mais por enquanto. Esse desempenho de Gustagol foi decisivo para o Fortaleza disparar na liderança e ficar muito próximo do acesso à Série A.

Em entrevista à Jovem Pan, o ex-atacante do Corinthians deu todos créditos do sucesso ao técnico Rogério Ceni. Primeiro por ter lhe dado chances de jogar: “Aqui eu tive as oportunidades que não tive em outros clubes. Tive confiança. Eu sempre soube fazer gols. Só que aqui as pessoas me colocaram para jogar”, comentou ele, que fez 9 jogos pelo Corinthians.

E os elogios a Ceni vão além disso: “O trabalho dele é muito bom. O importante é que o grupo abraçou o estilo que o professor impôs. Ele está conseguindo trabalhar e colocar em prática o que quer. É decisivo. No dia a dia é bem exigente, durão mesmo, mas depois que acaba o trabalho, é uma pessoa bacana, maravilhosa”.

Gustagol chegou a dizer que Rogério é melhor do que os técnicos que o comandaram no Corinthians, o consagrado Oswaldo de Oliveira e o experiente Cristóvão Borges: “Ele está muito acima desses. É um cara que viveu o futebol e estudou. Ele sabe lidar com os jogadores. Não tem comparação”.

Apesar do fracasso de Rogério Ceni quando comandou o São Paulo, no ano passado, Gustagol aposta que o sucesso virá em breve: “Ele sabe mexer nos jogos e têm semanas de trabalho maravilhosas. Ele gosta que a gente tenha a posse de bola e agrida o adversário”.

E mesmo com o sucesso no Fortaleza, Gustagol diz que não sabe se voltará ao Corinthians em 2019: “Nem estou procurando saber sobre isso. Estou focado no Fortaleza e acho que não adianta eu ficar pensando no Corinthians”.

Mas o atacante acompanha as partidas do Timão: “Sempre que tenho um tempo e vejo que está passando, eu assisto os jogos. E imagino estar lá dentro, ajudando, mas está nas mãos de Deus”, afirmou ele, que preferiu não escolher outro clube para defender, caso o Corinthians lhe dispense.

A possibilidade de ficar no Fortaleza existe: “É algo que me agrada. É uma cidade onde me dei bem. As pessoas, tanto da torcida quanto da diretoria, gostam de mim. Se as partes entrarem em acordo para eu ficar, tudo bem”, concluiu Gustagol.