Investigação da polícia sobre fraudes em borderôs inclui jogo do Corinthians na Copa do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2019 14h34 - Atualizado em 27/05/2019 11h16
Daniel Augusto Júnior/Agência Corinthians/DivulgaçãoO jogo entre Corinthians e Ferroviário, pela Copa do Brasil, foi organizado pela empresa do ex-atacante Roni

A investigação que resultou na prisão do ex-jogador Roni, no último sábado, durante o jogo entre Botafogo e Palmeiras em Brasília, inclui a partida entre Ferroviário e Corinthians, pela Copa do Brasil. A Polícia Civil do Distrito Federal anunciou neste domingo que escrutina as partidas de futebol organizadas pela empresa do ex-atacante por suspeita de fraude nos borderôs com o objetivo de sonegar impostos.

“A empresa realizou entre 15 e 20 jogos desde 2015, e vai ser apurado em quais desses eventos ocorreu a fraude”, afirmou o delegado Leonardo de Castro. “Fizemos entrevistas com servidores de federações, e eles notavam certa diferença entre público presente e público declarado pela empresa nos borderôs. Isso ficou claro no jogo do dia 7 de fevereiro na Copa do Brasil entre Corinthians e Ferroviário, quando o próprio narrador do jogo, ao receber a informação do público presente, comentou que no estádio havia mais torcedores do que o divulgado”, acrescentou.

O borderô da partida em questão, válida pela primeira fase da Copa do Brasil, mostra que o público pagante foi de 19.316 pessoas no Estádio do Café, em Londrina. A informação está disponível no site da CBF.

De acordo com os investigadores, a empresa de Roni informava um valor de arrecadação menor para pagar menos impostos e um aluguel menor pelos estádios. As investigações também apontam que os clubes e suas federações são vítimas das fraudes, já que a empresa de Roni, associada a uma empresa de venda de ingresso, teria controle sobre a operação.