Jadson revela atraso de pagamento do Corinthians e diz que tem três propostas

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2020 15h37 - Atualizado em 24/03/2020 16h02
BRUNO ULIVIERI/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOJadson foi multicampeão pelo Corinthians

O meio-campista Jadson revelou nesta terça-feira (24) que o Corinthians ainda não quitou o valor referente às suas férias de dezembro do ano passado. Em entrevista ao “Fox Sports Rádio”, o ex-armador do Timão falou da complicada situação financeira do Alvinegro e da sua saída do time do Parque São Jorge.

“Acho que a situação financeira de vários clubes não está fácil. Acho que poucos tem a folha em dia. Temos que entender esse momento difícil, como até hoje o Corinthians não pagou as férias de dezembro, mas ninguém falou sobre isso. Temos que entender, ainda mais nesse tempo de pandemia. Já ouvimos comentários dos clubes baixarem 25% do salário. Temos que entender isso”, declarou o meia.

Descartado por Tiago Nunes no começo da temporada, Jadson rescindiu com o clube paulista e está sem time no momento. Na semana passada, entretanto, seu nome voltou a circular na imprensa após ele cutucar o atual técnico do Corinthians, ao dizer que só ele não via sua qualidade.

Hoje, no entanto, Jadson afirmou que a decisão passou por outras pessoas. “A questão de sair do clube como eu saí, assim como a do Ralf, deixou um pouco chateado sim. Ano passado foi um dos meus piores anos no Corinthians, lesões, e me prejudicou um pouco. Faltou apostar um pouco mais. O Ralf era um cara que trabalhava muito, representava o título mundial com o Cássio, fiquei mais chateado pelo Ralf. Foram cinco anos e cinco títulos no Corinthians. Saio de cabeça erguida”, disse.

“O técnico pode falar que eu não ou Ralf não batemos com o estilo de jogo, precisamos compreender, mas acho que muita gente deu apoio por trás para sairmos. Sou muito grato ao clube, à torcida do Corinthians, tenho muito respeito e admiração. Vou torcer pelo resto da vida”, completou.

Jadson também revelou que recebeu três propostas, mas que as negociações foram paralisadas após o futebol brasileiro pausado devido ao novo coronavírus.