Mauro Boselli deixa em aberto futuro no Corinthians em 2020

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2019 16h30
Luis Moura/Estadão ConteúdoMauro Bosell

O argentino Mauro Boselli concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (9), na véspera do confronto do Corinthians contra o Athletico Paranaense, em Itaquera, na quinta-feira (10), às 19h15. O atacante foi questionado sobre seu futuro no Timão, já que teve seu nome especulado em outras equipes no decorrer do ano e demostrou certa insatisfação com seu espaço no time titular.

Boselli afirmou que sua família ainda não se adaptou completamente ao Brasil. O ritmo das concentrações é muito maior do que no México, onde o argentino atuava.

“Faltam muitas rodadas ainda para o campeonato, vou fazer uma avaliação, não apenas futebolística. No futebol é normal jogar algumas e não jogar outras. A avaliação é geral, inclui a vida pessoal. Minha família também. Tenho que pensar em tudo, a vida não passa apenas por futebol, há muitas coisas para avaliar. Amanhã temos um jogo importantíssimo, espero que o técnico me dê chance de começar ou que eu entre no segundo tempo. Quero ajudar nos objetivos”, afirmou Boselli.

O atacante argentino também se mostrou incomodado com a quantidade de oportunidades no time titular e com o estilo de jogo do Corinthians.

“Tenho uma forma de pensar, mas prefiro guardar para mim. Quem pode dar a resposta é o treinador. Mostro desde o primeiro dia que sou uma pessoa que trabalha, treina bem e mostra dentro de campo, e não faço manifestações que possam ser contraproducentes para a equipe. Guardo para mim. Acho que quando entrei ou comecei do início fiz as coisas bem. Quem pode responder é Carille”, disse.

Ao ser questionado sobre o pequeno número de gols do Corinthians no Campeonato Brasileiro, são 25 em 23 jogos, Boselli se esquivou.

“Tem que perguntar ao treinador (os motivos). Os atacantes dos outros times têm três ou quatro chances. Aqui não tenho. Não passa pelo nome, eu, Love, ou Gustavo, mas pelo esquema e funcionamento, do time ser mais ofensivo