Pressionado, Tiago Nunes diz que treinadores estão enviando currículo ao Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2020 10h58
Reprodução/Instagram/TiagonunesTiago Nunes, treinador do Corinthians, durante entrevista coletiva

Tiago Nunes está pressionado no cargo de treinador do Corinthians. Sob o seu comando, o Timão foi eliminado na Pré-Libertadores e vive situação delicada no Campeonato Paulista. Na noite da última terça-feira (24), o comandante do Alvinegro afirmou que outros técnicos estão se aproveitando dos maus resultados e enviando currículo para a diretoria corintiana.

Em entrevista ao “Bandsports”, Tiago Nunes também declarou que enxerga interesses políticos em protestos da torcida – o último aconteceu em fevereiro.

“Sem dúvida que há um ambiente político. A diretoria tem tentando ao máximo nos blindar e nos deixar à margem disso aí. Mas, por exemplo, quando em tempos normais a torcida do Corinthians bateu em fevereiro no portão do clube? É engraçado isso, né? É estranho. “Ah, por que perdeu a Pré-Libertadores para o Guarani.” Pode ser. É um catalisador isso aí. Mas a gente sabe também que tem muito interesse político”, disparou.

“A politicagem que a gente vive no Brasil é a seguinte. Eu tento destruir o que está dentro para valorizar o que está fora. Todo mundo que está fora tem a solução para o que está acontecendo dentro, em qualquer instituição funciona dessa maneira. Os treinadores são assim, principalmente alguns que estão mandando currículo, inclusive agora aí, forçando nesse momento, treinadores importantes. Sempre tem a solução para o que está acontecendo no Corinthians…”, continuou o ex-técnico do Athletico-PR.

Em 12 partidas oficiais à frente do Corinthians, Tiago Nunes soma apenas 3 vitórias, 5 empates e 4 derrotas, com um aproveitamento de apenas 38% dos pontos.

Ele, entretanto, depositou confiança em seu trabalho. “Não me preocupo hoje com isso. Faz parte. Vim para o Corinthians sabendo que tudo vaza, todo mundo sabe o que acontece aqui dentro. Como tem muita repercussão naturalmente gera muito polêmica. Tem de ter capacidade de não dar bola para isso, focado em treinar o time, bem com os jogadores. O Corinthians, a exemplo de outros clubes grandes do mundo, precisa de resultado. E resultado não está tendo. Vai acontecer esse tipo de coisa. Havendo resultado as coisas fluem de maneira natural, o portão não vai mais bater, a torcida vai ficar mais calma, os políticos vão se acalmar um pouquinho mais”, comentou.

Com a pandemia do novo coronavírus, o Campeonato Paulista e as demais competições estão paralisados.