Primo de Riquelme, Arce e altitude: O que o Corinthians vai encontrar na estreia da Libertadores? 

O Alvinegro começa a busca pelo bicampeonato nesta terça-feira, 5, em La Paz, onde enfrenta o Always Ready

  • Por Jovem Pan
  • 04/04/2022 12h45 - Atualizado em 04/04/2022 12h48
Reprodução/Twitter/@ClubAlwaysReady Always Ready será o adversário do Corinthians na estreia da Libertadores Always Ready será o adversário do Corinthians na estreia da Libertadores

O Corinthians estreia na Copa Libertadores da América 2022 nesta terça-feira, 5, diante do Always Ready, da Bolívia, em La Paz – o confronto é válido pela primeira rodada do Grupo E, que também tem Boca Juniors (Argentina) e Deportivo Cali (Colômbia). Pouco tradicional no cenário continental, o time boliviano conta com rostos conhecidos dos corintianos. Um exemplo é o meio-campista Juan Carlos Arce, que foi rebaixado com a equipe do Parque São Jorge para a Série B do Campeonato Brasileiro, na edição de 2007. Na ocasião, o atleta ainda era jovem e ficou marcado por desperdiçar uma grande oportunidade contra o Vasco, no Pacaembu, em jogo disputado pela penúltima rodada do torneio nacional (assista ao lance abaixo) – o Timão perdeu a partida e se complicou ainda mais na competição.

No Always Ready desde o começo de 2021, Arce é uma das peças importantes do time e deve começar a partida entre os titulares. Quem também já passou pelo Brasil e pode entrar em campo é o volante Alejandro Chumacero, ídolo da seleção da Bolívia e com passagem pelo Sport. Outro conhecido do torcedor é o atacante Kelvin, com ex-Palmeiras, São Paulo e Vasco. Contratado há dois meses, no entanto, o brasileiro ainda não estreou pela equipe comandada por Eduardo Villegas. Apesar dos rostos conhecidos, quem pode preocupar o Corinthians é o primo do ex-craque Juan Román Riquelme, o também argentino Marcos Riquelme. Principal reforço da temporada, o centroavante é esperança de gol dos bolivianos e vem de ótimos números no Sporting Cristal (Peru), onde marcou sete vezes e deu três assistências em 24 partidas.

O maior desafio para o time de Vitor Pereira, entretanto, será encarar a altitude de La Paz. Localizada a 3.600 metros acima do mar, a cidade costuma ser um trunfo para o Always Ready. Na última edição da Libertadores, a primeira disputada pelo clube, por exemplo, o time boliviano bateu o Internacional e o Deportivo Táchira (Venezuela) por 2 a 0 sob o seu domínio. Além disso, a equipe vendeu caro a derrota para o Olimpia (Paraguai), que chegou às quartas de final. No atual Campeonato Boliviano, que conta com 16 equipes, o Always Ready é somente o 11º colocado e ganhou apenas uma das últimas seis partidas disputadas. Já levando em consideração a história, o clube faturou o campeonato nacional apenas três vezes, em 1951, 1957 e 2020 (Torneio Apertura). Para efeito de comparação, o maior campeão é o Bolívar, com 29 troféus.