Recheado de reservas, Corinthians só empata com o Ceará na Arena

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2018 13h18 - Atualizado em 06/05/2018 13h21
MIGUEL SCHINCARIOL/ESTADÃO CONTEÚDOJogadores do Corinthians comemoram o gol do zagueiro Henrique no empate por 1 a 1 com o Ceará neste domingo (6)

Pressão. Essa foi a palavra de ordem do Corinthians neste domingo (6) contra o Ceará na Arena. Vindo de três jogos sem vencer, o Timão saiu atrás no placar, em um belo gol do meia Wescley, tentou de todas as formas furar a defesa adversária, até conseguiu com o zagueiro Henrique, mas deixou o campo apenas com mais um ponto após o empate por 1 a 1.

O resultado deixa os donos da casa em segundo, com os mesmos sete pontos de Flamengo, que ainda joga na rodada, Vasco, com uma partida a menos, e Atlético-MG, que empatou com o São Paulo em 2 a 2. Já o Ceará marca seu primeiro gol na competição e agora tem dois pontos, ocupando a 17ª posição.

Muita pressão, pouco futebol

Com um time bastante modificado, o Corinthians começou a partida indo para cima do Ceará, criando chances com Gabriel e Roger, uma das novidades deste domingo. Porém, como prega a velha máxima do futebol, “quem não faz, toma”. Aos nove minutos, após boa troca de passes no ataque, o meia Wescley dominou no peito e soltou a bomba com a perna esquerda, de fora da área, sem chances para o goleiro Cássio.

A partir daí, só deu Corinthians. O gol, primeiro do Vozão no Campeonato Brasileiro, foi a única chance de perigo da equipe cearense na primeira etapa. O que se seguiu foi uma forte pressão dos donos da casa em busca do empate, gerando, inclusive, o único cartão do duelo no primeiro tempo, aos 19 minutos, para o lateral Arnaldo, após entrada dura em Maycon.

Aos 27 minutos, os torcedores presentes na Arena Corinthians tiveram mais um episódio para lamentar: sentindo dores, o meia Danilo, que não iniciava uma partida há dois anos, pediu para ser substituído. Bastante aplaudido, o camisa 20 deu lugar a Jádson.

O massacre corintiano surtiu efeito aos 39 minutos. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Henrique subiu mais do que a zaga do Ceará e testou para as redes de Éverson, deixando tudo igual no placar.

Mais pressão, mesmo resultado

No segundo tempo, os comandados de Fábio Carille continuaram forçando o adversário no campo de ataque, que voltou com o volante Naldo no lugar do amarelado Arnaldo. Porém, o que seu seguiu foi exatamente o ocorrido na primeira etapa: muitas chances criadas, todas perdidas.

Com isso, o jogo caiu em uma rotina de ataques do Timão, que paravam nas mãos do goleiro Éderson ou acabavam indo pela linha de fundo. Carille até tentou mudar a história do jogo, promovendo as entradas de Mateus Vital e Emerson Sheik nas vagas de Marquinhos Gabriel e do menino Pedrinho, bastante aplaudido pelos torcedores.

Porém, quem teve as duas principais chances foi o estreante Roger. Em duas oportunidades criadas por Jádson, o camisa 9 teve a chance de marcar e garantir a vitória do Timão, mas acabou cabeceando a bola para fora nas duas vezes.

No fim, nem mesmo os cinco minutos de acréscimos fizeram diferença no placar e os mais de 40 mil torcedores que estiveram na Arena Corinthians, que valeu uma renda de R$ 2.416.706,37, tiveram que se contentar com mais um resultado ruim do alvinegro em casa.

Ouça os gols da partida: