Roger Guedes revela que recusou proposta da Arábia e defende trabalho de Sylvinho

Atacante do Corinthians também projetou confronto diante do Grêmio e também confirmou que sua família é gremista

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2021 16h11
Rodrigo Coca/Agência CorinthiansRoger Guedes em entrevista coletiva no Corinthians

Roger Guedes, atacante do Corinthians, concedeu entrevista coletiva, na tarde desta sexta-feira, 3, e confirmou que recebeu uma proposta do Mundo Árabe para deixar o clube do Parque São Jorge. Ele, porém, decidiu permanecer para tentar ganhar títulos com a camisa corintiana e continuar no radar de Tite, técnico da seleção brasileira. “Chegou realmente a mim uma proposta oficial do Sharjah, dos Emirados, sentei com meu empresário, Paulo Pitombeira, conversamos bastante, mas meu foco está no Corinthians, domingo completo um turno inteiro jogando, foco aqui, quero títulos no ano que vem, sabemos que teremos uma Libertadores pela frente. Focado só nisso, é tentar conquistar títulos e tentar chegar na seleção brasileira”, disse.

Na conversa com os jornalistas, Roger Guedes também defendeu o trabalho de Sylvinho, treinador muito questionado por parte da torcida corintiana. Para o atacante, o comandante do Timão está fazendo um trabalho e precisa de mais tempo para consolidar o seu trabalho no clube. “Acabamos vendo isso, estão pedindo a saída dele, mas é um cara excepcional, que trata todo mundo igual, já já vai ser um dos melhores do Brasil. Um cara muito bom, ajuda bastante, é fundamental permanecer para o ano que vem, já nos conhece, tendo uma pré-temporada teremos um ótimo ano de 2022”, analisou.

No próximo domingo, 5, Roger Guedes entra em campo para defender o Corinthians diante do Grêmio, às 16 horas (de Brasília), pela penúltima rodada do Brasileirão. Além de tentar cravar sua vaga direta na fase de grupos da próxima Libertadores, o Alvinegro também tem a chance de decretar o rebaixamento do Tricolor para a Série B. Sobre o tema, o jogador entregou que sua família é toda gremista. “Não vou mentir não, não torcia para o Corinthians, minha família inteira é gremista. Mas tinha carinho pelo Corinthians, tinha essa vontade de jogar aqui, meus empresários sabiam, neste ano tive outras propostas, mas queria vir ajudar o Corinthians, era um sonho que eu tinha”, comentou.