Demitido, Vadão se diz desrespeitado pelo Guarani: “soube pela imprensa”

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2017 11h49
Vadão deixou o comando técnico do Guarani após cinco meses. Ele chegou a liderar a Série B do Campeonato Brasileiro

Oswaldo Alvarez foi demitido do comando técnico do Guarani na última segunda-feira. Para o seu lugar, foi anunciada a contratação de Marcelo Cabo. Até aí, tudo bem. O problema, no entanto, é que Vadão só soube da decisão da diretoria bugrina na terça-feira, enquanto mexia no celular durante uma viagem de ônibus de Monte Azul para Campinas. Ele foi informado pela imprensa.

Em entrevista exclusiva a José Manoel de Barros que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan, o treinador desabafou. Disse que se sentiu “desrespeitado” pelo Guarani e que ficou “aborrecido” com a forma como deixou o clube.

“A única coisa que me deixou muito aborrecido foi a maneira como a situação foi conduzida. A decisão foi tomada na segunda-feira, quando eu estava viajando para cumprir um compromisso na minha terra, e eu não fui comunicado. A notícia vazou, a contratação de um novo treinador já tinha sido feita, e eu não recebi nenhum comunicado da diretoria. Fiquei sabendo pela imprensa e por terceiros. Foi isso que me deixou aborrecido. Eu me senti desrespeitado”.

Vadão deixou o Guarani cinco meses depois de ter sido contratado para substituir Maurício Barbieri. Ele comandou o time em 29 jogos e, neste período, acumulou 13 vitórias, cinco empates e 11 derrotas – um aproveitamento de 50,5%. Sob a sua batuta, o Guarani chegou a liderar a Série B, mas caiu de rendimento nas últimas rodadas e hoje ocupa apenas a oitava posição.

“A diretoria entendeu que tinha de trocar, e eu não contesto essa decisão. É a diretoria que sabe o que é melhor para o clube”, afirmou o treinador, que acredita ter sido vítima do próprio sucesso. “A expectativa do Guarani era para não cair para a Série C. Com a boa campanha que fizemos no início da competição, criou-se uma expectativa diferente no decorrer da competição. Aí, logicamente, quando você começa a perder alguns pontos, isso frustra”.

Já sem Vadão e com Marcelo Cabo à frente do banco de reservas, o Guarani volta a campo pela Série B na próxima segunda-feira, às 20h (de Brasília), contra o Vila Nova, em Campinas. Nas últimas nove rodadas, o time bugrino conquistou apenas uma vitória – diante do Santa Cruz, no Brinco de Ouro.